Fotografo: AP Photo/Dake Kang
...
Funcionário remove lixo hospitalar de centro médico de Wuhan

O número de mortes causadas pelo coronavírus na China chegou a 56 neste sábado (25), segundo o governo local, incluindo a primeira vítima fatal em Xangai. De acordo com a agência Reuters, 1.975 pessoas já tiveram diagnósticos da doença confirmados no país e 49 estão curadas.
 
Também neste sábado o Canadá registrou seu primeiro caso, segundo autoridades locais. Um homem está em isolamento em um hospital de Toronto, infectado após ter viajado para Wuhan, na China, de onde retornou em 22 de janeiro. Após apresentar febre e sintomas de deficiência respiratória, ele foi submetido a testes e teve o diagnóstico confirmado neste sábado (25).
 
Segundo um comunicado do Sunnybrook Health Sciences Centre, a análise foi confirmada também pelo Laboratório de Saúde Pública de Ontario. Ainda de acordo com o hospital, o paciente está estável e uma equipe foi designada para o seu tratamento.
 
Ainda no sábado, os governos da Malásia e da Austrália registraram cinco casos de coronavírus. Quatro pacientes foram diagnosticados com a doença respiratória no país do sudeste asiático, enquanto o caso australiano se tornou o primeiro na Oceania.
 
Com a confirmação do caso canadense, passam a ser 12 os países em 4 continentes afetados pela infecção que surgiu na China e já matou 56 pessoas desde o início do ano.
 
Na sexta-feira (24), os Estados Unidos confirmaram o 2º caso da doença no país, e a França registrou 3, os primeiros na Europa. Também há casos no Nepal, na Tailândia, Vietnã, Arábia Saudita, Coreia do Sul e Japão.
 
56 mortes na China
 
Na China, onde o surto começou e o único país a registrar mortes, o número de vítimas fatais subiu para 56 no sábado.
 
A província de Hubei tinha 13 cidades com restrições de circulação até sexta-feira, o que afeta cerca de 40 milhões de pessoas.
 
Na manhã de domingo (26, horário local), foi anunciado que a cidade de Tianjin também irá interromper a circulação de todos os ônibus intermunicipais para tentar conter a disseminação do vírus.
 
As restrições incluem fechamento de estações de trens, rodoviárias, transportes urbanos e de circulação de carros por algumas estradas. As autoridades ainda não informaram quando essas medidas serão retiradas.
 
Novos hospitais
 
A China está em uma corrida científica e estrutural para conter o avanço de novos casos de coronavírus. Além de desenvolver pesquisas para identificar detalhes da cepa do vírus e de impor restrições de circulação e fechamento de pontos turísticos, o país está construindo dois hospitais para tratar exclusivamente dos infectados.
 
Os empreendimentos seguem o modelo de Pequim para tratamento de doenças respiratórias agudas, conhecidas como SARS. O primeiro hospital terá 1 mil leitos, uma área de 25 mil m² e deverá ser inaugurado em 3 de fevereiro. O segundo, anunciado neste sábado, deve ter 1,3 mil leitos e será entregue em 15 dias.
 
Países retiram cidadãos
 
Os Estados Unidos estão organizando um voo charter no domingo (26) para trazer seus cidadãos e diplomatas de volta da cidade chinesa de Wuhan, epicentro do surto de um novo coronavírus, informou o jornal norte-americano "Wall Street Journal" neste sábado (25).
 
O avião, com cerca de 230 pessoas, levará diplomatas do consulado dos EUA, bem como cidadãos norte-americanos e suas famílias, informou o Journal, citando uma pessoa familiarizada com a operação.
 
Além disso, a Peugeot informou que vai repatriar funcionários franceses alocados em Wuhan. Segundo um porta-voz da empresa, 38 pessoas serão evacuadas da região com a colaboração de autoridades chinesas e do consulado geral da França na região.
 
A empresa disse em um comunicado que as famílias retiradas passarão por um período de quarentena em Changsha antes de voltar para o país.
 
O rei Abdullah II, da Jordânia, destinou uma aeronave para evacuar cidadãos de seu país na China. Segundo a rede de notícias CNN, a ação já foi autorizada pelas autoridades chinesas.
 
China suspende viagens turísticas
 
A China vai suspender todas as viagens turísticas que partem do país a partir de segunda-feira (27) para tentar conter o surto de coronavírus. Neste sábado a Associação de Turismo da China anunciou que as viagens em grupo ao exterior estarão suspensas.
 
Segundo a associação, viagens domésticas já estavam sob restrição desde sexta-feira (24).
 
Parques temáticos fechados
 
Os populares parques de diversões de Hong Kong Disneyland e Ocean Park serão fechados a partir deste domingo (26) para evitar a propagação do vírus. Em Xangai, o governo também anunciou que o parque da Disney ficará fechado. A China está em feriado do Ano Novo Lunar, período em que os parques costumam ficar cheios de turistas. (G1)