Fotografo: Divulgação
...
A esquerda a Maria Rosaine, atual presidente do SIMVAG

Eraldo de Freitas

Nesta segunda-feira (09/04), os servidores municipais de Várzea Grande, voltam a fazer uma nova paralisação, sob a justificativa, de a prefeitura não estar cumprindo com a lei e nem com os acordos anteriores com a classe. A prefeitura tem como gestora, a Lucimar Campos (esposa do ex-senador Jayme Campos), ela tem conhecimento da lei aprovada anteriormente pela Câmara Municipal em 2014, mas não tem cumprido com a lei até o momento.

Não é a primeira vez que a pendenga se arrasta e os servidores da Prefeitura Municipal de Várzea Grande, sofrem o descaso por parte de gestores, diante disso, decidem fazer manifesto em frente ao paço municipal, com o único objetivo: cobrar da gestora Lucimar Campos que, seja cumprido uma gama de preposições que se fazem necessário, que seja ser posto em prática, as reivindicação da classe.

Segundo a presidente do SIMVAG, Maria Rosaine, “no dia 11 de abril houve uma paralização, infelizmente o Poder Executivo se quer deu atenção para a categoria. No dia 18/04 estivemos novamente mobilizados, na ocasião, formamos uma comissão representada por servidores das diversas categorias e representantes  sindicais, que foi recebida pela Comissão de Negociação da prefeitura coordenada pelo Cesar Miranda, após horas de discussões, Miranda nos garantiu que até o dia 02/05 apresentaria ao SIMVAG uma proposta acerca das nossas reivindicações, fato que não aconteceu até o momento”. Explica Rosaine.

Diante do descaso, conforme deliberação em Assembleia dos servidores da Prefeitura de Várzea Grande, ocorrida e diante da negativa por parte da atual gestão quanto ao não cumprimento das leis aprovados pela Câmara Municipal, decidiram novamente paralisarem as atividades, nesta segunda 09/05 a partir das 8h00 em frente à prefeitura até que a pendenda serja solucionada.

Dentre as reivindicações, explica Maria Rosaine que, estão:

1-      Enquadramento na CLASSE conforme Lei Municipal c/ Link 4.014/2014 (na gestão do ex-prefeito Wallace Guimarães) que segundo consta em seu art, 20 deveria ter sido integralizado nos salários de maio de 2015. A Prefeita não cumpriu a lei;

2-      Reenquadramento dos Servidores da Saúde Lei Municipal nº. c/ Link 3.507/2010, que tiveram o plano de carreira implantado em 2011 e nunca tiveram promoção e progressão conforme a norma prevê;

3-      Reposição de perdas salarias (RGA) que não recebemos desde 2014, acumulando assim, uma perda salarial de aproximadamente 19%, conforme índice INPC, que é o parâmetro para nossa data base;

De acordo os fatos acima elencados,  o descaso por parte da atual gestora Lucimar Campos, tem provocado revolta total aos servidores, sendo assim, não tem encontrado outra forma amigável para reaver o que é de direito da classe com base em Leis aprovado pela a Câmara Municipal.

“A prefeitura gerenciada pela Lucimar Campos, vem tratando os nossos direitos com total descaso, diante disso, não encontramos outra alternativa, a não ser, gritar ‘bem alto’ para que a população tome ciência  dos descasos por parte da gestora, e venha nos socorrer, queremos somente, receber o que é de direito, para isso, temos que contar com o apoio do nosso Sindicato SIMVAG, (órgão não governamental) que nos representa, na tentativa de receber uma proposta por parte do Poder Executivo do município, que amenize o sofrimento nos causado pela perda do poder de compra, frente à inflação galopante nos últimos anos, que vem assolando  o pais”, cobra uma servidora que pediu para ter a sua identidade resguarda com base em lei.

“Temos servidores ganhando menos que um salario mínimo, no salário base, conforme holerite anexo. Se a lei estivesse sendo cumprida, esse mesmo servidor estaria hoje recebendo como salário base, o montante de 1.251,57, para se tiver noção das perdas salarias que tem causado o clamor dos servidores municipais de Várzea Grande”, denuncia.

Conta a Maria Rosaine que, a manifestação se faz necessário. Segundo ela, as 8h00 acontecerá a Concentração em frente à prefeitura; as 10h30 haverá uma passeata que fará o percurso desde a Prefeitura ao Pronto Socorro Municipal pela Avenida Alzira Santana. As 11h30, os servidores em manifestação, retornarão para o pátio frente da prefeitura, onde eles permanecerão seu manifesto. 

Contou a Maria Rosaine que. “o SIMPEM - Sindicato da Enfermagem, já deflagrou greve por tempo indeterminado, também previsto para esta segunda-feira dia (09/05), que poderá ser prolongada, até que o Poder Executivo traga uma solução convincente com responsabilidade para a categoria”, explica.

O advogado Carlino Neto é diretor de assuntos jurídicos e profissionais do SINVAG

A presidente Maria Rosaine e o diretor de assuntos jurídicos Carlino Neto, convocam a população para se fazer presente neste ato que reivindicam o cumprimento das leis em defesa dos trabalhadores municipais.

“O dinheiro a prefeitura tem para pagar o funcionalismo sim, de acordo as leis aprovadas pela câmara Municipal, caso contrário, os vereadores adores não teriam aprovado o PCCS na ocasião. Estamos presenciando muitos atos por parte do Executivo que, se faz desnecessário, tipo, o recapeamento de asfalto na Couto Magalhães que, não estava esburacada, se percebe a olho nu que, gastam o dinheiro público apenas para fazer publicidade, em minha ótica, dia 15 é o aniversário de Várzea Grande e no dia 07 de outubro é eleição”, denuncia o diretor de assuntos jurídicos e profissionais do SINVAG, o advogado Carlino Neto