Fotografo: Divulgação
...
A oposição está organizando protestos em níveis comunitários pelo país nesta sexta-feira

 
 
 
Um homem foi morto em uma manifestação na capital da Venezuela na noite de quinta-feira, disse uma autoridade nesta sexta-feira, marcando a nona morte em uma onda de manifestações, algumas vezes violentas, contra o governo do presidente Nicolás Maduro.
 
Melvin Guaitan morreu por um ferimento de tiro na área de Petare, disse o prefeito Carlos Ocariz, via Twitter. A mídia local relatou roubos e confrontos nas ruas com forças de segurança em áreas pobres de Caracas na quinta-feira e início desta sexta-feira.
 
"Nós ordenamos que os responsáveis por este incidente sejam investigados e punidos", escreveu Ocariz, sem dar mais detalhes.
 
Líderes da oposição prometeram manter os protestos, exigindo que o governo de Maduro convoque eleições regionais adiadas desde o ano passado, liberte quase 100 ativistas da oposição presos e respeite a autonomia do Congresso, liderado pela oposição.
 
A oposição está organizando protestos em níveis comunitários pelo país nesta sexta-feira, uma marcha "silenciosa" em Caracas no sábado em homenagem aos mortos nas manifestações e um bloqueio nacional nas principais rodovias da Venezuela na segunda-feira.
 
O governo de Maduro até o momento resiste à pressão dos mais sérios protestos em três anos. Líderes do governista Partido Socialista descrevem os manifestantes como bandidos violentos que danificam propriedades públicas e perturbam a ordem pública para derrubar o governo com apoio de adversários ideológicos em Washington.
 
"Esta oposição ferida e fracassada está tentando gerar caos em áreas vitais da cidade e convencer o mundo que estamos em algum tipo de guerra civil, nas mesmas estratégias usadas para a Síria, para a Líbia e para o Iraque", disse a autoridade do Partido Socialista Freddy Bernal em transmissão na internet.
 
Uma testemunha da Reuters escutou tiros e lançamentos de latas de gás lacrimogêneo durante a noite de quinta-feira no bairro de El Valle, em Caracas, com diversos comércios indicando sinais nesta manhã de terem sido roubados.
 
 
A mídia local relatou situações similares em outras partes da cidade.