Fotografo: Infográfico: Rodrigo Cunha/G1
...
Entenda como foi a ação com 3 esfaqueados na Lagoa

A mulher esfaqueada por um morador de rua na Lagoa Rodrigo de Freiras, na Zona Sul do Rio, recebeu alta hospitalar nesta terça-feira (30). Caroline Moutinho é noiva de um dos dois mortos no ataque.
 
Caroline estava no carro com o noivo, João Feliz de Carvalho Napoli, na Rua Professor Abelardo Lobo, próximo ao acesso ao Túnel Rebouças, quando os dois foram surpreendidos pelo morador de rua com uma faca. João, que era engenheiro, foi esfaqueado e morreu no local.
 
Caroline tentou ajudar o companheiro e também foi ferida na mão e no abdômen. Ela estava internada no Copa D'Or, hospital em Copacabana, desde o último domingo (28).
 
O professor Marcelo Reis, de 39 anos, também tentou socorrer o engenheiro e evitar as agressões. Esfaqueado, o docente também morreu no local.
 
O autor das agressões, o morador de rua Plácido Correa de Moura, de 44 anos, já tinha passagem na polícia por agredir outras pessoas com faca e por invasão de propriedade privada, segundo informações da Delegacia de Homicídios da Polícia Civil .
 
Entenda a ação
 
Por volta das 11h50 de domingo (28), o carro do engenheiro João Feliz e da namorada Caroline Coutinho para no sinal, na esquina das ruas Abelardo Lobo e Frei Veloso, na Lagoa;
 
O morador de rua Placido de Moura aborda João com uma faca;
 
Pela janela aberta, João e Placido começam a brigar, e o engenheiro é esfaqueado;
 
Caroline desce do carro e tentar ajudar o namorado, mas também é esfaqueada; mesmo ferida, consegue fugir do agressor;
 
Também ferido, João sai do carro e tenta salvar a namorada; após novo confronto com Placido, ele cambaleia e cai no meio da rua;
 
Policiais do 23º BPM, que estavam na Rua Jardim Botânico, ouvem gritos de testemunhas e vão para o local. A uma distância de cerca de 5 metros, tentam fazer Placido se render e entregar a arma, em vão;
 
Uma equipe do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur) e outra do 19º BPM que passavam no local param para ajudar;
 
Chega ao local uma equipe do Corpo de Bombeiros para fazer o socorro;
 
Ainda com a faca na mão, o morador de rua corre na direção das pessoas e dos bombeiros que faziam o atendimento a João. Nesse momento, Marcelo Henrique Cisneros, que estava no grupo, tenta impedir que homem chegasse até as pessoas e é também esfaqueado;
 
Um dos policiais do BPTur faz um disparo com arma de choque, sem efeito;
 
Placido parte na direção dos policiais, que fazem disparos com armas de fogo; o morador de rua é atingido nas duas pernas e por um tiro de raspão na cabeça e é detido; dois bombeiros e um PM também são atingidos, sem gravidade;
 
Os feridos são levados para o Hospital Miguel Couto e para o Hospital dos Bombeiros.