Fotografo: Ednilson Aguiar
...
Antes de votar no IFMT, o candidato afirmou que sua campanha foi “limpa” e de “alto nível”

 
De táxi, assim como fez no primeiro turno das eleições, o candidato a prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), chegou pouco depois das 9 horas da manhã, deste domingo (30), para votar no Instituto Federal de Educação Tecnológica (IFMT).
 
O peemedebista estava acompanhado de sua esposa, Márcia Pinheiro, de seu vice, Niuan Ribeiro (PTB), do senador Wellington Fagundes (PR), entre outros cabos eleitorais.
 
Assim que chegou, Emanuel foi abraçado por eleitores e cercado pela imprensa. Ele afirmou ter feito uma campanha “limpa” e de “alto nível” e que isso refletirá no resultado das urnas.
 
“Estou muito feliz. As pesquisas de opinião pública demonstram o carinho do povo e essa expectativa. Demonstram essa esperança popular que deu um basta, que está dizendo um não à baixaria e ao passado”, disse o candidato.
 
Emanuel ainda respondeu as declarações de seu adversário Wilson Santos (PSDB), dando conta de que poderá ser preso, por envolvimento em um suposto esquema de fraude na concessão de incentivo fiscal à empresa Caramuru Alimentos.
 
“Wilson é um caso de estudo psiquiátrico. A humildade vai vencer a arrogância, a verdade vai vencer a mentira”, disse.
 
“Posso afirmar que não existem denúncias contra mim. Existem acusações levianas, irresponsáveis, sem nenhuma prova, tentando de toda forma envolver meu nome no jogo sujo do embate eleitoral”, completou.
 
Feridas na amizade
 
Emanuel disse que a eleição deixará feridas na amizade com Wilson, iniciada ainda nos anos 80, quando ambos entraram na vida pública.
 
“Ficam as cicatrizes. A partir do momento em que você parte para o desespero, parte para a baixaria, para a agressão pessoal sabendo que é mentira, sem nenhuma prova, só pela ilação e pelo desespero de tentar reverter um quadro eleitoral, você ultrapassa todos os limites da ética, da moral, isso não é recomendável”, finalizou.