Fundada aos 14 de abril de 2006 pelo Jornalista Eraldo de Freitas - E-mails: redacao@sbcbrasil.com.br

Cidadão Repórter

(65)9966-5664
Várzea Grande(MT), Sexta-Feira, 22 de Outubro de 2021 - 03:01
14/10/2021 as 07:45:19 | Por Fernanda Trindade | 158
Deputado fiscaliza construção de unidade socioeducativa em VG que foi abandonada
Em dezembro de 2010, o parlamentar já havia enviado requerimento solicitando informações sobre essa obra
Fotografo: Fernanda Trindade
O deputado Ulysses Moraes realizou uma fiscalização na construção de uma unidade socioeducativa, em Várzea Grande

O deputado Ulysses Moraes realizou uma fiscalização, na quinta-feira (7), na construção de uma  unidade socioeducativa, em Várzea Grande que teve início das obras em 2010 e hoje encontra-se abandonada.
 
“Infelizmente, o cenário que encontramos na construção é triste. Vimos muito mato, sujeira e um completo abandono. Isso é um descaso com o dinheiro público que não pode acontecer. Já tem mais de 900 profissionais do socioeducativo aptos a assumirem o trabalho no sistema, e infelizmente, enquanto isso vemos essa situação de obra inacabada. É lamentável”, disse Moraes.
 
Essa demanda veio dos profissionais do socioeducativo que indignados com a situação, pediram uma fiscalização para o deputado.  Vale ainda destacar que essa obra foi lançada em 2010, com um prazo de finalização de 420 dias e um valor total de R$ 8.773.860,39. A unidade socioeducativa atenderia o município de Várzea Grande e região, mas não foi concluída. 
 
Em fevereiro de 2021, o parlamentar enviou um requerimento de n° 43/2021 pedindo informações sobre a obra. “Questionamos sobre o motivo dessa obra ter sido paralisada e a Secretaria de Estado de Segurança Pública de Mato Grosso nos respondeu que foi por problemas com a empresa responsável pela obra”. 
 
E sem a expedição de uma nova ordem de serviço, houve uma depredação e depreciação da obra. Assim, o governo afirmou, em resposta ao requerimento, que a obra não será mais retomada.
 
 “Isso é lamentável. Muitos profissionais já poderiam estar trabalhando ali, mas infelizmente a condição é totalmente precária. Vamos cobrar o governo de Mato Grosso para que situações como essa não se repitam, porque isso é dinheiro do cidadão indo para lixo e não podemos admitir”, finalizou o deputado.
 
 
 
(Gabinete do deputado Ulysses Moraes, Fernanda Trindade)




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil