Fotografo: Eric Abramovitz / BBC News Brasil
...
O juiz decidiu em favor do músico alegando que as ações de Lee foram "uma interferência desprezível na carreira de Abramovitz"

 
 
 
Em 2014, Eric Abramovitz recebeu email dizendo que fora recusado para curso de seus sonhos; anos depois, descobriu, por acaso, que tinha sido aceito e que fora vítima de falsificação de mensagens por namorada que o sabotou.
 
Um jovem clarinetista canadense ganhou o direito de receber 350 mil dólares canadenses (quase R$ 1 milhão) em um processo contra sua ex-namorada, a quem acusou de sabotar sua carreira ao se passar por ele.
 
Eric Abramovitz argumentou que Jennifer Lee, sua namorada em 2014, enviou um e-mail em nome dele recusando uma bolsa de estudos de US$ 50 mil ao ano (R$ 185 mil, na cotação atual) no Conservatório Colburn, em Los Angeles.
 
Aparentemente, a motivação dela seria impedir que ele a deixasse. Abramovitz acabou descobrindo tudo anos depois e entrou na Justiça contra ela.
 
O juiz decidiu em favor do músico alegando que as ações de Lee foram "uma interferência desprezível na carreira de Abramovitz".
 
Abramovitz - estudante do clarinete desde os sete anos de idade - sonhava em obter uma vaga no Conservatório Colburn porque isso lhe permitiria estudar com um dos maiores clarinetistas do mundo, Yehuda Gilad.
 
Em 2014, Abramovitz foi a Los Angeles para uma audição presencial com Gilad. Pouco tempo depois, Gilad lhe enviou um e-mail dizendo que Abramovitz (então com 20 anos) havia sido aprovado na bolsa. Mas o canadense conta que nunca leu essa mensagem.
 
Acredita-se que o e-mail tenha sido interceptado por Lee, que vivia com Abramovitz em Montreal, onde ambos eram estudantes de música.
 
E-mail falso
Lee tinha acesso ao notebook de Abramovitz, que deixava sua conta de email desbloqueada.
 
Acredita-se que a então namorada tenha respondido ao email de Gilad em nome de Abramovitz, dizendo apenas que ele não poderia aceitar a bolsa porque "estaria em outro lugar". Essa mensagem foi deletada.
 
Depois, Lee teria criado uma falsa conta de email em nome de Gilad, giladyehuda09@gmail.com, de onde enviou um e-mail a Abramovitz dizendo que ele não fora aprovado no curso.
 
"Eu fiquei atordoado quando li esse e-mail e tive de lê-lo diversas vezes", disse Abramovitz, hoje com 24 anos, ao BuzzFeed News. "Tive dificuldade em lidar com o fato de que não havia conseguido a bolsa. Foram dias de escuridão, tristeza e raiva."
 
Ele permaneceu em Montreal para concluir seus estudos em música, e o relacionamento com Lee acabou pouco tempo depois, sem ele suspeitar do ocorrido.
 
Como descobriu
Alguns anos mais tarde, porém, ele voltou a se encontrar com Gilad, em um teste na Universidade do Sul da Califórnia, segundo o jornal Montréal Gazette.
 
Gilad perguntou a Abramovitz por que ele voltava a procurá-lo, tendo rejeitado sua oferta de bolsa.
 
Abramovitz não entendeu, e em seguida foi abordado por um estudante de Gilad, perguntando a mesma coisa: por que ele recusara uma bolsa de estudos tão valiosa?
 
Abramovitz decidiu então verificar seus e-mails antigos. E decidiu perguntar a Gilad se ele reconhecia as mensagens da conta giladyehuda09@gmail.com. Gilad confirmou que não possuía essa conta.
 
Foi quando o jovem começou a suspeitar da interferência de sua ex-namorada. Acabou descobrindo isso quando conseguiu acessar a falsa conta de e-mail de Gilad com uma das senhas favoritas de Lee.
 
'Inimaginável'
Abramovitz processou Lee na província natal dela, Ontário, por perda de reputação e de oportunidade educacional e por retardar sua entrada na carreira musical.
 
Gilad testemunhou em favor dele, dizendo-se "frustrado que um músico altamente talentoso como Eric (Abramovitz) tenha sido vítima de um ato tão inimaginável e imoral que atrasou seu progresso como um músico em ascensão e o início de uma carreira promissora".
 
A Corte de Ontario deu ganho de causa a Abramovitz, decidindo que ele deve receber de Lee os 300 mil dólares canadenses que pediu, além de mais 50 mil dólares por conta da "repulsa da Justiça pelos atos dela" e por "perdas pessoais de Abramovitz, que perdeu um sonho por culpa de uma pessoa em quem ele confiava".
 
Lee não compareceu à Corte nem ofereceu defesa. Ela negou pedidos de entrevista.
 
Abramovitz foi recentemente aceito na Orquestra Sinfônica de Toronto.