Fundada aos 14 de abril de 2006 pelo Jornalista Eraldo de Freitas - E-mails: redacao@sbcbrasil.com.br

Cidadão Repórter

(65)9966-5664
Várzea Grande(MT), Sexta-Feira, 24 de Setembro de 2021 - 23:57
21/07/2021 as 07:43:48 | Por R7 | 238
Brasil joga olimpíada sem Neymar em busca de repetir o ouro de 2016
Desafio da seleção de futebol masculino é inédito em Olimpíadas; equipe estreia contra a Alemanha, nesta quinta-feira (22), às 8h30
Fotografo: Lucas Figueiredo/CBF
Rio 2016

A seleção brasileira masculina de futebol entra em campo nesta quinta-feira (22), às 8h30 (de Brasília), contra a Alemanha, na estreia dos Jogos de Tóquio 2020, pelo grupo D, com uma missão inédita dentro de toda a gloriosa trajetória do futebol brasileiro: defender o ouro olímpico conquistado na Rio 2016.
 
O torcedor ainda lembra da cena de Neymar cobrando o último pênalti no Maracanã na conquista do ouro até então inédito para o Brasil. Neymar também jogou a Olimpíada de Londres 2012, quando o Brasil foi prata. 
 
A equipe tem várias modificações em relação à que se classificou no Pré-Olímpico, em 2019, trazendo apenas sete jogadores que atuaram naquela ocasião. Além disso, o técnico André Jardine não pôde contar com vários atletas que não foram liberados pelos seus clubes, pelo fato deles não serem obrigados a liberar para Jogos Olímpicos, como Neymar, Rodrygo, Vinícius Júnior e Pedro. Os convocados acima dos 24 anos foram o experiente Daniel Alves, o goleiro Santos e o zagueiro Diego Carlos.
 
Na opinião do lateral-esquerdo Guilherme Arana, que também não participou do torneio classificatório, o mais importante neste momento é manter a concentração e não se deixar levar pela emoção de representar o Brasil em uma competição com este peso, com a responsabilidade de defender o título.
 
“A ansiedade está muito grande. Eu não conhecia o Japão ainda, quando cheguei aqui realizei um sonho. É um país incrível, de pessoas incríveis, então, não só eu, mas o grupo inteiro está muito ansioso. Sim, muito frio na barriga, de querer estrear logo, a gente não vê a hora. Nos treinamentos, a gente conversa bastante, aqui no hotel também, por isso estamos trabalhando bastante para fazer um bom trabalho nesta Olimpíada. É muito gratificante estar aqui, um trabalho que venho fazendo no meu clube, agora na Seleção, onde fiz grandes jogos e espero representar bem meu país", disse Arana ao site da CBF.
 
Jardine tem procurado destacar o potencial do grupo convocado. A equipe iniciou a preparação com amistosos no segundo semestre quando, no dia 5 de junho foi derrotada por Cabo Verde por 2 a 1 e, no dia 8 de junho, venceu a Sérvia por 3 a 0. No último dia 15 de julho, a equipe venceu os Emirados Árabes por 5 a 2, na Sérvia, onde realizou a última etapa da preparação.
 
Nesta terça-feira (20), Jardine comandou o penúltimo treino da Seleção Olímpica no Estádio Hodogaya Soccer Field, em Yokohama, onde será realizado o jogo. Com base nessa atividade, o time brasileiro deve iniciar o jogo com a seguinte escalação: Santos; Daniel Alves, Diego Carlos, Nino e Guilherme Arana; Douglas Luiz, Bruno Guimarães e Claudinho; Antony, Richarlison e Matheus Cunha.
 
Adversário histórico
 
A tendência diante dos alemães, adversários na última final olímpica, é de a equipe manter uma postura ofensiva, com Claudinho se aproximando dos atacantes Antony, Matheus Cunha e Richarlison, mantendo Douglas Luiz na proteção da zaga e Bruno Guimarães auxiliando na marcação e iniciando as jogadas de ataque. Matheus Cunha, artilheiro da equipe, com 18 gols, é a maior esperança no ataque.
 
Na Alemanha, os convocados acima dos 24 anos foram o atacante Max Kruse(33 anos), que já passou por grandes clubes como o Werder Bremen e o Fenerbahçe; Nobody Amiri (24 anos), do Bayer Leverkusen e Maximilian Arnold (27 anos), do Wolfsburg.
 
O técnico da equipe é Stefan Kuntz, ex-atacante que conquistou o título histórico alemão, pelo Kaiserslaurten, em 1996, e estava no grupo da Alemanha campeão da Eurocopa de 1996.
 
Antes da final de 2016, Brasil e Alemanha já protagonizaram um jogo histórico, pela Olimpíada de 1988, em Seul, quando, nos pênaltis, o Brasil se classificou, vencendo por 3 a 2, após empate no tempo normal. Klinsmann chutou uma cobrança na trave e o goleiro Taffarel defendeu a cobranças de Wuttke. Antes, no tempo extra, ele tinha defendido uma cobrança de Funkel.
 
Em Jogos Olímpicos, o Brasil tem uma medalha de ouro (2016), três medalhas de prata (1984, 1988 e 2012) e duas de bronze (1996 e 2008).
 
Antes da partida entre Brasil e Alemanha, as seleções de Costa do Marfim e Arábia Saudita se enfrentam pelo mesmo grupo, no mesmo estádio, às 5h30 (de Brasília).
 
Na rodada seguinte, no domingo (25), o Brasil enfrenta a Costa do Marfim, às 5h30 (de Brasília) e, na terceira rodada desta fase, na quarta-feira (28), às 5h, a seleção brasileira enfrenta a da Arábia Saudita, em Saitama. Os dois primeiros colocados avançam para as quartas de final.




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil