Fundada aos 14 de abril de 2006 pelo Jornalista Eraldo de Freitas - E-mails: redacao@sbcbrasil.com.br

Cidadão Repórter

(65)9966-5664
Várzea Grande(MT), Segunda-Feira, 14 de Junho de 2021 - 06:29
23/12/2016 as 10:34:25 | Por UOL SP | 1764
Polícia italiana mata suspeito de ataque em Berlim
O suspeito de ter executado o atentado contra uma feira de Natal foi morto
Fotografo: Daniele Bennati/AP Photo)
Polícia isola área onde o tunisiano Anis Amri foi morto em Milão

 
O suspeito de ter executado o atentado contra uma feira de Natal na segunda-feira (19) em Berlim, na Alemanha, foi morto na madrugada desta sexta-feira (23) em Milão, na Itália. No ataque de segunda com um caminhão na capital alemã, reivindicado pelo Estado Islâmico,12 pessoas morreram e pelo menos 48 ficaram feridas.
 
Anis Amri, um tunisiano de 24 anos, foi encontrado em um posto de controle da polícia em uma estação ferroviária da cidade de Sesto San Giovanni, nos arredores de Milão. Amri foi parado, por volta das 3h (horário local) pelos policiais. Ele estava andando sozinho e teria se recusado a mostrar seus documentos. Ao ser abordado, segundo a polícia, o jovem puxou uma arma e feriu um dos policiais no ombro. O colega do agente, então, disparou contra o suspeito, matando-o.
 
Na quinta, a Alemanha informou que documentos de Amri foram achados no caminhão
Em entrevista coletiva, o ministro italiano do Interior, Marco Minniti, afirmou nesta sexta-feira que "não há sombra de dúvida" de que o suspeito morto se trata do tunisiano Anis Amri e elogiou o policial que fazia a ronda de rotina e matou o suspeito: "Ele foi muito corajoso". E complementou: "Agradeço aqueles que estão na estrada neste momento, a polícia, as forças armadas porque não é fácil confrontar com uma ameaça de terrorismo e garantir um nível adequado de segurança. Mas nós garantimos. Sucesso a todos". 
 
Com Anis Amri, foi encontrado um bilhete de trem, que pode ajudar a reconstruir os movimentos dele. Segundo a Divisão de Investigações Gerais e Operações Especiais da Itália (Digos), coordenada pelo chefe das operações antiterrorismo de Milão, Alberto Nobili, o tunisiano chegou à Itália pela França na quinta-feira (22).
 
O terrorista teria chegado ao país por Chambery, na região francesa de Savoia, e de lá foi para Turim, no Piemonte, de onde pegou um trem para Milão, chegando à Estação Central. Amri, depois, se dirigiu a Sesto San Giovanni, onde acabou sendo morto.
 
Amri foi identificado por sua impressão digital.
 
A polícia italiana tinha informações de que o suspeito poderia estar na região de Milão. Amri morou durante vários anos na Itália, onde também cumpriu pena de prisão.
 
Gravação
O tunisiano foi filmado em frente a uma mesquita no distrito de Moabit,em Berlim, oito horas após o atentado de segunda-feira, informou a emissora pública alemã "RBB". O local foi alvo de uma operação policial na quinta-feira (22), dois dias depois de a polícia encontrar os documentos do tunisiano na cabine do caminhão que invadiu o mercado de Natal. De acordo com a "RBB", o suspeito também foi visto, em imagens de segurança, saindo da mesquita em 14 e 15 de dezembro. 
 
(Com Reuters, AFP e Ansa)




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil