Fundado pelo jornalista e CEO, Eraldo de Freitas
Aos 14 de abril de 2006

Fale Conosco
(65)993430927

Várzea Grande(MT), Quarta-Feira, 29 de Maio de 2024 - 11:32
Moeda
Dólar - BRL 5.1612
Libra - BRL 6.592
Euro - BRL 5.6532
Bitcoin - BRL 209250,95

17/10/2023 as 14:54:43 | por Edicase - Exame |

Pantanal: conheça o principal destino de turismo ecológico do país

O Pantanal é conhecido internacionalmente pelas belezas naturais e, devido às suas paisagens magníficas, tem se tornado um dos principais destinos de turismo ecológico do país

Fotografo: Divulgação / Nascente Azul
...
Rio Nascente Azul
Pantanal é conhecido internacionalmente pelas belezas naturais e, devido às suas paisagens magníficas, tem se tornado um dos principais destinos de turismo ecológico do país. Isso porque turistar por esse território, considerado a maior planície alagável do planeta, costuma ser uma descoberta única e impressionante de paleta de cores, que se pintam em suas duas únicas estações, cheia e seca, com cores que se mesclam a cada pôr do sol, resultando em quadros de beleza surpreendente, fazendo sem dúvida, dele, um dos destinos mais desejados.
 
Considerado pela UNESCO como Patrimônio Natural Mundial e Reserva da Biosfera, o Pantanal também tem um clima mágico que faz com que quem ali vive, ou mesmo quem está de passagem, se conecte com sua essência natural por meio de um elo com a natureza em sua mais pura rusticidade. E isso tudo é possível por meio de cerca de 250 mil quilômetros quadrados de extensão, que se espalha pelos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, no Brasil, adentrando nos países vizinhos, Bolívia e Paraguai.
 
Melhor época para visitar
 
O período de cheia acontece de novembro a março, onde muitas estradas ficam alagadas e não é possível realizar algumas atividades. O melhor período é de abril a outubro, quando as chuvas são menos constantes.
 
Como chegar ao Pantanal
 
Para quem busca conhecer a área do Pantanal denominada “norte”, a porta de entrada é por Cuiabá (MT). Deve-se percorrer a Transpantaneira, com 147 quilômetros de extensão, que liga Poconé a Porto Jofre – uma estrada de chão com muitas pontes, várias ainda de madeira, e que tem grandes atrativos turísticos ao seu redor. Foi criada para ligar MT a MS, porém não foi concluída e tem seu fim em Porto Jofre. Às margens da estrada Parque, é possível observar inúmeros animais que vivem livres.
 
Para quem busca o Pantanal sul, são duas as opções para chegar via aérea: Campo Grande, capital do estado do Mato do Grosso do Sul, de onde partem transfers para Aquidauana e Miranda; e Corumbá, com porto preparado para a saída de grandes barcos.
 
Aeroportos
 
Cuiabá (Aeroporto Internacional Marechal Rondon);
 
Campo Grande (Aeroporto Internacional de Campo Grande).
 
Companhias aéreas
 
Gol Linhas Aéreas, Azul e LATAM.
 
Transfer em Campo Grande
 
Vanzella Transportes
 
Atrativos turísticos no Pantanal
 
Há décadas, o Pantanal atrai turistas estrangeiros para conhecer esse bioma único, numa proporção de 80% de holandeses, franceses, dinamarqueses, entre outros. Muito há o que se ver e viver no Pantanal, e são várias as opções de hotéis que oferecem desde o conforto de um cinco estrelas com acomodações luxuosas a pousadas de vários tamanhos, fazendas que abrem suas porteiras a jungle lodges e barco-hotéis.
 
Quase todos os hotéis oferecem experiências como a pesca de piranha, onde o peixe acaba se transformando em um delicioso caldo; a cavalgada em áreas alagadiças, com duração média de uma hora e meia, para que se possa entender melhor a vida do peão local.
 
Safári fotográfico
 
O safári fotográfico, que pode ser feito em carro especial ou de barco, é o momento para conhecer alguns dos animais da região. Com sorte, se encontra pelo caminho tamanduás, veado-campeiro, lobo-guará, capivaras, lontras, tatu-canastra, que chega a atingir 3 metros de comprimento, inúmeros jacarés e o maior dos felinos das Américas, a famosa onça-pintada, com grande concentração de sua população na região de Porto Jofre (MT) e presente também principalmente na região de Miranda (MS).
 
Acampamento selvagem
 
Há hotéis que oferecem a opção de uma noite em acampamento selvagem. Após algumas horas navegando pelo rio, são montadas barracas próximas a uma barranca de rio, longe de qualquer tipo de civilização. Geralmente à noite, transitam pelo acampamento capivaras e outros animais, fazendo a experiência ainda mais única.
 
Atividades aquáticas
 
Canoagem e flutuação são opções de atividades aquáticas, assim como a focagem, um passeio noturno pelo rio, para que possa se conhecer os hábitos dos animais que têm a noite como seu ponto alto de atividade, como os jacarés.
 
Passeio de barco
 
O passeio de barco ao entardecer é um momento mágico. O pôr do sol traz cores nunca vistas, com misturas que parecem improváveis, como o céu tingido de roxo e laranja, ou vermelho de vários tons, criando um quadro natural onde só é visto no Pantanal. De repente, como se tivessem puxado uma cortina, a noite cai e, com ela, milhares de pontos brilhantes se espalham, surgindo um céu com tantas estrelas que são impossíveis de ser contadas.
 
Locais para se hospedar
 
Mato Grosso
 
Pousada Piuval (Poconé);
 
Aymara Lodge Pantanal (Poconé);
 
Pantanal Mato Grosso Hotel (Poconé).
 
Mato Grosso do Sul
 
Pousada Aguapé (Aquidauana);
 
Pantanal Hotel (Miranda);
 
Pantanal Jungle Lodge (Passo Do Lontra).
 
Barco Hotel
 
Joice tour.
 
Gastronomia pantaneira
 
A gastronomia do Pantanal sofre grande influência indígena e gaúcha, com sabores próprios, tendo como bases principais o peixe, a carne bovina e raízes. Entre alguns pratos com destaque na região, estão:
 
Macarrão de comitiva
 
O macarrão de comitiva e o arroz carreteiro são pratos típicos das comitivas que acompanham os boiadeiros que atravessam grandes extensões de terras para levar o gado a locais secos, durante as cheias pantaneiras. Elas são responsáveis pela alimentação dos peões durante todo o trajeto. Fazem pratos únicos, cozidos em uma só panela e com rico poder proteico.
 
O macarrão de comitiva tem a massa primeiramente frita e depois cozida, acrescentando carne bovina; é uma versão do famoso arroz de carreteiro, que mistura vários ingredientes além do arroz e da carne – geralmente carne-seca –, como legumes e verduras. Um acompanhamento muito usado durante as refeições na viagem é a paçoca pantaneira, feita com carne-seca desfiada, misturada à cebola, ao alho e à farinha de mandioca.
 
Quebra-torto
 
O quebra-torto é um café da manhã muito comum nas fazendas sul-mato-grossenses, composto por arroz carreteiro, ovos e farofa. É comum os hotéis e as pousadas da região servirem como lanche da tarde aos hóspedes.
 
Caldo de piranha e sopa paraguaia
 
Típico da região, o caldo de piranha, um tipo de sopa feita com a carne do peixe desfiado, que dizem ser um ótimo energético e um excelente afrodisíaco. Herança da guerra do Paraguai, está presente no cardápio pantaneiro com a sopa paraguaia, que embora leve o nome de “sopa”, é, na verdade, um bolo de fubá com queijo e cebola, consumido essencialmente no café da manhã e no chá da tarde.
 
Chipa
 
Também de origem paraguaia, a chipa está presente na mesa dos pantaneiros. Semelhante a um pão de queijo, tem consistência mais firme e sabor único.
 
Sarrabulho
 
Impossível falar da culinária pantaneira sem citar o sarrabulho, à base de miúdos bovinos, azeitonas e vinho tinto, calabresa e linguiça; acompanha o churrasco de chão pantaneiro, esse último aprendido com o povo rio-grandense e adaptado para cultura local, assim como o Tererê, a versão gelada do chimarrão.
 
Saltenhas bolivianas
 
As saltenhas bolivianas, um empanado de frango com batata, uva-passa, que têm massa levemente doce, também se incorporaram à gastronomia pantaneira, assim como, na capital do Mato Grosso do Sul, o sobá, um macarrão japonês tipo lámen, que recebeu em 2006 o status de bem cultural de natureza imaterial de Campo Grande, tombado pelo instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.
 
Sobremesas e frutas
 
Entre as sobremesas, destacam-se os tradicionais doces de abóbora em calda e de leite, e estão na lista de frutas pantaneiras a bocaiuva, o araçá, a guariroba, o jatobá, o jenipapo, a orvalha, o pequi, o araticum e o acuri – sendo que esses dois últimos são muito apreciados pelas araras.(Edicase - Exame)

Este Portal de Notícias é uma publicação da SBC do Brasil - Agência de Notícias com o CNPJ 12.912.695/0001-67, e trata-se de uma empresa de direitos privados na área da Comunicação. INFORMAMOS a quem interessar possa, que, Todo e Qualquer Conteúdo e Imagens aqui publicados, exibidos neste portal de notícias e nesta página são de nossa inteira e total Responsabilidade.
A empresa franqueadora desta Plataforma ou a Cessionária da Rede não possuem nenhuma relação de Responsabilidade JURÍDICA para com as nossas matérias, artigos ou outras publicações. Caso haja alguma dúvida em detrimento a esta matéria ou outro conteúdo entre em Contato com a direção de nossa empresa através do E-mail 0 ou de nosso WhatsApp (65)993430927
COMO ENVIAR CONTEÚDOS
OUTROSSIM: Caso queira nos enviar qualquer conteúdo jornalístico, ele deve vir assinado por um jornalista ou o seu Autor e a(s) IMAGEM(ENS) deve estar com uma Autorização por Escrito por parte do Fotografo Autor da MESMA - Autorizando o USO (da publicação da mesma), pois, aqui respeitamos as Leis brasileiras e a Lei dos Direitos Autorais nacional e internacional.

Copyright© Todos os direitos reservados Rede SBC do Brasil - 2006 a 2918

Sites e Notícias em rede - se trata de um projeto patentiado no INPI

SBCW - Tecnologia web Agência digital