Fundada aos 14 de abril de 2006 pelo Jornalista Eraldo de Freitas - E-mails: redacao@sbcbrasil.com.br

Cidadão Repórter

(65)9966-5664
Várzea Grande(DF), Quinta-Feira, 06 de Maio de 2021 - 10:23
12/02/2021 as 10:33:17 | Por Da Redação | 1157
Mulher finge gravidez e simula morte de bebês no ‘parto’ para enganar marido
A mulher havia afirmado que os bebês morreram logo após o parto no início deste mês
Fotografo: Sem Dados
Sem Legenda

Uma mulher na Rússia fingiu estar grávida de gêmeos. A mentira foi descoberta durante o “enterro” das crianças. A mulher havia afirmado que os bebês morreram logo após o parto no início deste mês e o pai decidiu enterrar os filhos. No entanto, durante o velório, os familiares perceberam que os gêmeos foram substituídos por bonecas.
 
Em um primeiro momento, o pai das crianças, Daud Daudov, de 33 anos, pensou que os filhos ainda poderiam estar vivos e acusou os médicos de traficar as crianças. Ele postou um vídeo denunciando o caso, afirmando que a falsa causa da morte dos bebês seria uma hemorragia cerebral e, como o islã proíbe a abertura dos corpos das crianças, não houve autópsia.
 
No entanto, a investigação policial do caso apontou na quinta-feira (11) que a mulher dele nem sequer deu à luz. Uma porta-voz do hospital afirmou à polícia que checou todos os registros da maternidade e que a mulher de Daudov não havia dado entrada no local.
 
Em seguida, os policiais exigiram que a mãe dos supostos bebês passasse por um exame para comprovar que havia dado à luz. O exame deu negativo. “Mais tarde, a mulher confirmou por escrito que toda a história foi inventada”, informou o prefeito de Starvpool, Vladimir Vladimirov.
 
Ainda conforme a mulher, o primeiro teste de gravidez dela deu um falso positivo. “Eu vi como meu marido ficou feliz quando eu disse a ele que estava grávida. Não queria chateá-lo, e, portanto, decidi mentir para ele e para os nossos parentes, fingindo a gravidez”, escreveu. “Enganei todos os meus parentes e meu marido. Lamento muitíssimo”, afirmou.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
(Fonte: ISTOÉ)




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil