Fundada aos 14 de abril de 2006 pelo Jornalista Eraldo de Freitas - E-mails: redacao@sbcbrasil.com.br

Cidadão Repórter

(65)9966-5664
Várzea Grande(DF), Segunda-Feira, 10 de Maio de 2021 - 04:23
28/04/2021 as 12:43:20 | Por Raquel Teixeira / PJC | 264
Familiares de mulher que morreu após realizar cirurgias estéticas, são ouvidos pela Polícia Civil
Prontuários médicos da paciente já foram entregues à delegada e serão analisados pelos médicos peritos do IML
Fotografo: PJC
Os prontuários médicos de Keitiane já foram entregues à delegada

A delegada Luciani Barros Pereira de Lima, da 2ª Delegacia de Polícia de Cuiabá, que conduz o inquérito policial para apurar a morte de Ketiane Eliza da Silva, 27 anos, ouvirá nesta quarta-feira (28.04) familiares da vendedora de veículos que faleceu após passar por cirurgias estéticas.
 
Os prontuários médicos de Keitiane requisitados aos dois hospitais, onde a paciente realizou os procedimentos e também à unidade de saúde para onde ela encaminhada a uma UTI e veio a óbito, já foram entregues à delegada. 
 
“Estamos encaminhando para análise dos peritos os prontuários médicos do Valore Day e do Santa Rosa e solicitando uma perícia complementar ao laudo de necrópsia confeccionado pela Politec”, explicou a delegada.
 
A delegada reiterou que a investigação é bastante complexa e várias diligências estão em andamento  para reunir informações que possam levar ao esclarecimento da morte de Keitiane. 
 
Necropsia 
 
O laudo de necropsia produzido por peritos do Instituto Médico Legal da Politec concluiu que Keitiane Eliza da Silva não sofreu lesões em órgãos ou vasos sanguíneos, após as cirurgias estéticas que ela realizou em um hospital de Cuiabá. A vendedora morreu em decorrência de um choque hemorrágico na madrugada de 14 de abril, horas depois de passar por quatro cirurgias. 
 
A perícia levantou a suspeita de ela possa ter sofrido um distúrbio de coagulação sanguínea, uma vez que houve diversos pontos de sangramento por todo o corpo. Essa suspeita será apurada com a análise dos prontuários médicos e exames que foram requisitados ao hospital onde a paciente realizou as cirurgias plásticas.




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil