Fundada aos 14 de abril de 2006 pelo Jornalista Eraldo de Freitas - E-mails: redacao@sbcbrasil.com.br

Cidadão Repórter

(65)9966-5664
Várzea Grande(MT), Segunda-Feira, 14 de Junho de 2021 - 05:36
11/06/2020 as 16:23:21 | Por Redação | Secom-MT | 2534
Compra de equipamentos garante proteção dos profissionais da saúde
SES estima um estoque de mais de 6,5 milhões de itens de proteção individual
Fotografo: Mayke Toscano/Secom-MT
O uso de EPI é indispensável para a segurança de profissionais e pacientes.

Para garantir o abastecimento dos estoques de Equipamentos de Proteção de Individual (EPIs) nas unidades de Saúde, o Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), investiu na compra desses materiais e firmou parceria com demais entidades.
 
Os EPIs fazem parte da rotina dos profissionais que atuam no atendimento aos pacientes em tratamento nos Hospitais da Rede Estadual. O uso das ferramentas é indispensável e obrigatório, pois garante proteção e diminui o risco de qualquer tipo de contaminação - principalmente daqueles que atuam na linha frente no tratamento de pessoas infectadas pelo coronavírus. 
 
O Hospital Metropolitano, unidade referência no tratamento da Covid-19, utiliza grande quantidades de EPIs. Devido ao número de pacientes e aos protocolos de segurança, alguns itens são trocados durante a entrada e saída de alguns setores ou na troca de atendimento de pacientes. No caso dos aventais, por exemplo, cada profissional precisa utilizar pelo menos três por dia.
 
Porém, este não é apenas o único acessório: são dois macacões para proteção do corpo por dia, uma média de 30 pares de luvas, além de quatro máscaras, duas toucas e quatro pares de prope - proteção para os pés - diários.
 
No Hospital Estadual Santa Casa, unidade que também atua no tratamento de pacientes com a Covid-19, um profissional usa em média seis máscaras, um óculos, um protetor facial e um par de propes durante o plantão de 12 horas. Parte desses materiais podem ser reutilizados; óculos e protetor facial acrílico, após desinfecção com álcool 70%. Os demais são descartados e não podem ser reutilizados.
 
Outras ações para garantir estoques abastecidos
 
A pandemia pelo coronavírus gerou uma escassez dos produtos no mercado e dificultou o processo de compra. Por isso, para driblar essa situação, o Estado também buscou parcerias para reforçar e manter os estoques abastecidos. A tratativa com os parceiros é fundamental, sendo que um deles foi o Serviço Nacional  de Aprendizagem Industrial (Senai) que viabilizou a produção de 5 milhões de máscaras destinadas aos hospitais e unidades da Rede Estadual.
 
Além dessa parceria, Mato Grosso recebeu do Ministério da Saúde  um total de 2.414.394 milhões de EPIs e outros materiais para o abastecimentos de toda rede de saúde. A SES-MT vem monitorando o número de equipamentos e estima disponibilidade de aproximadamente 6,5 milhões dos principais itens de proteção.




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil