Fotografo: O Empalador
...
Prefeita Lucimar Campos e seu vice Hazama (DEM) sob julgamento no TSE

Neste momento o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), dá inicio ao Recurso do Ministério Público Eleitoral e da Coligação Mudança com Segurança, que, pedem o restabelecimento da cassação de prefeita Lucimar e do seu vice Hazama, ambos do DEM.

O primeiro a discursar foi o advogado Rodrigo Cyrineu, que fez a sua sustentação oral, discorreu sua tese de acusação, abordando que a gestão se aproveitou e fez uso de gastos excessivos com publicidades com o dinheiro público em pleno período de campanha eleitoral, com isso, provocando o desequilíbrio do pleito em relação aos seus concorrentes, ferindo frontalmente a Lei que rege as eleições, no final dos 10 minutos, Dr Cyrineu pediu o restabelecimento da condenação de Lucimar Campos e Hozama.

ECXESSIVO EM GASTOS COM PUBLICIDADES E ATÉ NA SUA DEFESA,  - a prefeita Lucimar Campos levou vantagem até no tempo de defesa, para isso, supostamente de fato e verdade, nas prerrogativas da Lei, colocou dois advogados, juntos arguiram durante 20 minutos contra 10 minutos utilizado por Ciryneu.  Lucimar Campos contratou o segundo mais caro advogado do Brasil, falo do Dr Eduardo Alckmin muito bem relacionado nos corredores do STF, STJ e CNJ por se tratar de um ex-ministro do TSE.

ADVOGADO MILIONÁRIO

A pergunta de milhares de várzea-grandenses é, quanto Jayme Campos vem pagando ao renomado e milionário ex-ministro Eduardo Alckimin para defender sua mulher e quem está pagando esta conta?

Eduardo Alckimin ao fazer sua defesa, argumentou que as provas do processo foram inseridas de forma intempestivas, sem conhecer os fatos e nem a cidade criticou acirradamente o ex-prefeito Walace Guimarães, dizendo que este fazia uma má gestão, disse que as publicidades feitas por Lucimar Campos foram aquelas de emergencial na ocasião, para Zica e Hanseníase, no final pedia para manter o mandato de Lucimar Campos, pois, ela quem poderia ainda ter uma vitoriosa reeleição. Mesmo sabendo que Lucimar não poderá mais disputar reeleição.

O advogado Gustavo Severo falou mais 10 minutos como defesa que, somando totalizaram 20 minutos em favor de Lucimar Campos, colocando em desvantagem o advogado de acusação que só pode falar apenas 10 minutos.

Gustavo disse que o ex-prefeito Wallace maquiou os gastos com publicidades, segundo ele esta constatação foi feita pelo Tribunal de Contas do Estado que rejeitou as conta do ex-prefeito.

Certamente Gustavo desconhece a realidade de Várzea Grande, quando o ex-prefeito Wallace assumiu o mandato, a prefeitura não tinha certidões nem mesmo pra comprar um quilo de café no mercado, não tinha crédito e nem moral para cercar um padeiro, não tinha nenhuma credito para tanto, estava enterrada com dívidas até o "pescoço", por conta disso, o ex-gestor Wallace entre pagar matérias jornalísticas para imprensa e comprar medicamento para a Saúde Pública, ele optou investir naquilo que fosse prioridade: saúde, pagar todos os postos de combustíveis, funcionalismo, negociação e pagamento o prédio da sede do município, que já estava ajuizada durante anos, dentre uma gama de centenas de outras dívidas de três gestões anteriores. Wallace não dava mesmo dinheiro para a imprensa, diferente de todos os gestores, que fizeram virar cultura, como cala a boca da imprensa com publicidades, as supostas chamadas de "mídias públicas" para não serem criticadas, em contrapartida os meios de comunicação com o bolso cheio, veiculam os releases de forma sorridente.

A Sessão Ordinária online no TSE, que julgava o processo de Cassação de Lucimar Campos, foi suspensa devida péssima sinal de internet no órgão. A sessão será retomada nesta quarta-feira às 14hs de Brasília e às 13hs de Mato Grosso.

O ministro Edson Fachin mantém seu voto pela cassação da dupla dos gastos com publicidades, Lucimar Campos e Hazama.