Fotografo: Ricardo Matsukawa
...
Estudantes pretendiam fazer protesto durante votação

 
O presidente Michel Temer (PMDB) votou cedo pela manhã em São Paulo neste domingo (2). Temer chegou de carro às 7h52 à sede da PUC, na Zona Oeste de São Paulo, e subiu até sua seção de elevador. Ele foi o primeiro eleitor a votar na seção.
 
A votação ocorreu antes do horário que havia sido anunciado - sua assessoria havia divulgado que o presidente iria comparecer à seção eleitoral por volta das 11h. Após a votação, a assessoria disse não saber informar o motivo da mudança de horário. 
 
Um grupo de estudantes tinha anunciado nas redes sociais que realizaria um protesto no local. No momento em que Temer chegou à PUC, os estudantes ainda não estavam mobilizados.
 
"Hoje ele (Temer) surpreendeu a todos", disse Célia Coelho Santos, funcionária do Estapar, estacionamento anexo à PUC, usado pelos carros do presidente. "Ele costumava vir sempre às 10h, mas dessa vez apareceu aqui logo que a seção abriu, às 8h. Acho que foi para despistar a imprensa e algum possível protesto", disse.
 
Em entrevista à reporter Andrea Sadi, da GloboNews, o ministro-chefe da Secretaria da Presidência, Geddel Vieira Lima, disse: "Temer tem mais o que fazer, precisa cuidar do país e não vai ficar esperando protesto. Os manifestantes dormiram demais".
 
Segundo funcionários do estacionamento, três carros vieram com Temer. "Deixaram ele, que subiu o elevador e depois saíram do estacionamento para não pagar", disse um empregado. O estacionamento custa R$ 5. "Em seguida os carros entraram novamente, pegaram ele e saíram".
 
Temer votou em poucos segundos e cumprimentou os mesários antes de se retirar. Ele não estava acompanhado da mulher e do filho, como nas últimas eleições, e foi ao local acompanhado apenas de seguranças. "Mais um gesto democrático para nosso país", disse Temer aos jornalistas.
 
Segundo a assessoria, o presidente viaja na tarde deste domingo a Brasília. Na segunda-feira (3), ele viaja para o Paraguai.