Fundada aos 14 de abril de 2006 pelo Jornalista Eraldo de Freitas - E-mails: redacao@sbcbrasil.com.br

Cidadão Repórter

(65)9966-5664
Várzea Grande(DF), Terça-Feira, 20 de Abril de 2021 - 19:25
07/04/2021 as 10:42:41 | Por Da Assessoria | 175
Sorriso retoma aulas presenciais nas escolas públicas
Após uma nova avaliação do risco de covid-19, Sorriso (420 km ao norte de Cuiabá) retomuo as aulas presenciais.
Fotografo: Reprodução
As aulas ficaram suspensas por 10 dias

Após uma nova avaliação do risco de covid-19, Sorriso (420 km ao norte de Cuiabá) retomuo as aulas presenciais. Nas escolas privadas o retorno ocorreu na terça-feira (7) e na rede pública os alunos puderam voltar às unidades nesta quarta-feira (7). As aulas ficaram suspensas por 10 dias conforme determinação do decreto estadual 874, que atualizou as medidas restritivas para frear a contaminação da covid-19 no Estado.
 
No documento, Sorriso estava classificado como “risco muito alto” de contágio, o que determinava a quarentena obrigatória durante este período. Contudo, na última quarta-feira (31), a secretaria estadual de Saúde atualizou a situação epidemiológica dos municípios de Mato Grosso e, no novo levantamento, Sorriso aparece na classificação de “risco alto”, o que, de acordo com o decreto estadual, permite que as escolas sigam com as aulas presenciais.
 
“Com a reavaliação do índice de risco de contágio, as aulas poderão retornar de forma presencial”, diz a secretária municipal de Educação e Cultura, Lúcia Dreschler, lembrando que todas as unidades de ensino, privadas e municipais, devem continuar seguindo rigorosamente os protocolos de higiene, sanitização de ambientes, comunicação, monitoramento de profissionais e estudantes e também dos espaços.
 
“O retorno seguirá todas as medidas de biossegurança que vinham sendo tomadas, como uso de máscara, uso do álcool em gel e o distanciamento. Aos pais recomenda-se cuidar para não aglomerar no entorno das unidades escolares e encaminhar máscaras reserva e garrafinha de água para seus filhos. Crianças com sintomas gripais não podem frequentar a escola enquanto perdurar os sintomas”, complementa.
 
De acordo com a gestora da Semec, os cursos livres e as universidades que funcionam no período noturno precisam, além de seguir os protocolos do plano de contingenciamento, respeitar o limite de horário até às 20h e o toque de recolher a partir das 21h.




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil