Fotografo: Divulgação
...
O Projeto “Médico do Povo” está nos bairros várzea-grandense desde o ano passado

O Projeto “Médico do Povo” que está nos bairros várzea-grandense desde o ano passado, de autoria e realização do médico Dr José Carlos, ganhou notoriedade popular, dado seu importante benefício às centenas de famílias carentes e distantes da medicina atendidas até aqui - seja ela pública ou privada, na cidade de Várzea Grande. 
 
O polêmico e jovem médico formado há oito anos em medicina, natural de Paranatinga, origem de família tradicional comum, desde o período de faculdade garante que, “se Deus me der esta oportunidade, de um dia ser médico, irei fazer medicina para salvar vidas, independente de ganhar dinheiro ou não, vou trabalhar pela causa e não pelo dinheiro”, com esta visão, há dois anos o profissional exerce a profissão na cidade de Várzea Grande (MT), onde começou a colocar o seu sonho de décadas em prática, em outubro do ano passado, o doutor José Carlos lançou o Projeto “Médico do Povo” e o seu objeto é levar a Medicina para a população carente (sem condições financeiras) aos mais de 100 bairros periféricos de Várzea Grande.
 
Porém, vale salientar ainda que, o médico Dr José Carlos estava lotado no Posto de Atendimento do Bairro de Vila Artur, com o seu modelo diferenciado de atendimento à população, o mesmo causou “ciumeira política” em um determinado vereador da cidade, este aproveitou um momento impar e conseguiu derrubar o médico do seu posto de trabalho. Porém, o médico não abaixou a sua cabeça, nem perdeu as esperanças de colocar seus sonhos em prática, que é levar a medicina popular às famílias menos favorecidas de Várzea Grande.
 
O jovem médico se organizou, de forma intrépida, passou a utilizar a estrutura da própria da empresa médica (de sua propriedade), do “MT Consultas”, há dois meses, coesos em uma equipe de profissionais da área, passaram a dar continuidade em seu projeto, ou melhor: em seu sonho; Graças ao Dom de solidariedade, Dr José e uma equipe de 30 pessoas, estão levando a medicina popular para as comunidades mais humildes e desassistidas pelo poder público, porém, para o desespero de alguns políticos despreparados, o projeto já atende não tão somente a comunidade do Vila Artur, e sim, apta a atender toda a população dos 141 bairros de Várzea Grande. Quem tentou derruba-lo se deu muito mal, o projeto já coloca um vereador na "berlinda", a população revoltou contra o parlamentar que trabalhou para afastá-lo do posto de saúde.
 
SILVIO FIDELIS TAMBÉM TENTA ATRAPALHAR
 
Se, como um simples médico de um setor já incomodou um vereador, agora uma enorme equipe da medicina  atendendo todos os bairros de Várzea Grande, o projeto parece ter incomodado um secretário municipal, o Sílvio Fidelis (atual secretário municipal de educação, cultura, esporte e lazer), que já manifestou nesta quarta-feira (31/01) e impediu que o projeto “Médico do Povo” visse a ser novamente realizado, utilizando o recinte das escolas municipais. Consultando algumas fontes sérias e responsáveis, dão conta que Fidelis quer ser vereador ou até pleitear a sucessão de Lucimar Campos, - mesmo sem ter nenhuma populariadde, muito menos estrutura financeira para tanto, nem capacidade para ser um gestor eficiente da segunda maior cidade do Estado de Mato Grosso. 
 
“Seja nas escolas, nos Centros Comunitários, seja nos recintos das Igrejas ou debaixo de toldos em nome do Deus a que sirvo, vou manter vivo o sonho que tenho desde criança, continuarei atendendo o povo simples e trabalhador gratuitamente, ninguém vai conseguir tirar de mim este desejo, sou médico e dono da minha profissão e da minha empresa, vou continuar salvando vidas, não é uma meia dúzia de políticos descompromissados com a saúde pública que vão impedir de eu colocar o sonho desde criança em prática, hoje estamos recebendo mais um profissional que está vindo para somar com o nosso projeto, este é da odontológica, e todo profissional que tiver o mesmo desejo, quiser vir somar de forma positiva e sem política partidária, o Projeto está de portas aberta para recebê-lo”, completou o médico doutor José Carlos, empresário da medicina e morador em Várzea Grande.
 
Fomos até a Secretaria Municipal para ouvir a explicação do senhor secretário Silvio Fidelis, para dar este dar a sua versão sobre o que levou ele barrar a realização de um projeto social comunitário nas suas escolas do município, uma vez que saúde pública em Várzea Grande é uma das piores do Estado, muito embora, fomos informados de que o mesmo não poderia nos atender.