Fotografo: Luiz Alves
...
A Secretaria Municipal da Mulher foi criada no dia 09 de janeiro

Antes mesmo de completar 30 dias de pleno funcionamento, a Secretaria Municipal da Mulher, tem atuado na missão nesse momento de enfrentamento a pandemia do novo Coronavírus, de trabalhar para o  fortalecimento das políticas públicas voltadas para o público feminino, principalmente no que tange aos casos de violência doméstica. A Secretaria Municipal da Mulher foi criada no dia 09 de janeiro, porém devidamente instituída no dia 08 de maio de 2020.
 
Assim como acontece na Secretaria de Assistência Social, Direitos Humanos e da Pessoa com Deficiência, a primeira-dama Márcia Pinheiro também terá uma fundamental participação no apoio para a consolidação da Secretaria da Mulher. A ideia é que a primeira-dama atue na construção das metas necessárias para transformar a Pasta em uma referência na gestão pública cuiabana. 
 
“A Secretaria da Mulher tem como uma de suas missões o enfrentamento à violência doméstica. Porém, depois dessa fase de crise do novo Covid-19, ela terá outras políticas públicas, pois queremos cuidar, exclusivamente, da mulher. Vamos trabalhar a educação, a qualificação, a saúde, o empoderamento. São outras áreas que, ao receber o nosso cuidado, com toda certeza também contribuirão para a diminuição nos casos de violência”, explicou a primeira-dama Márcia Pinheiro.  
 
Dentre os projetos já em andamento e que será referência no Brasil, é a Sala de Acolhimento que será instalada no Hospital Municipal de Cuiabá, sendo essa uma unidade pioneira nesse tipo de serviço. “Estamos trabalhando para atender todas as metas planejadas pela primeira-dama Márcia Pinheiro, que dentre elas, é transformar a Secretaria como referência no atendimento às mulheres cuiabanas. Estou muito satisfeita com os resultados que já estamos alcançando apesar do pouco tempo em pleno funcionamento. No entanto, estamos fazendo o máximo para firmar as parcerias certas e honrar com mais esse compromisso com a população cuiabana”, declarou a secretária municipal da Mulher, Luciana Zamproni.
A sala denominada Espaço de Acolhimento da Mulher foi um pedido da ativista Maria da Penha à primeira-dama Márcia Pinheiro durante o evento realizado sobre os 13 anos da Lei nº 11.340, em 2019, aqui na Capital.
 
A intenção é prestar atendimentos às mulheres de uma forma especializada para determinados fins, de acordo com os encaminhamentos providos da equipe multiprofissionais.  “Nós iremos utilizar o espaço para além do acolhimento às mulheres vítimas de agressão”, elencou.
 
Entre os principais objetivos será criar mecanismos e formas para às mulheres cuiabanas tenham maior acesso às informações e aos canais de denúncia para combater melhor a violência doméstica e familiar. “Houve um aumento de 58% nos casos das mulheres vítimas de violência doméstica, mas elas não estão fazendo a denúncia porque estão no isolamento social e não podem sair de casa. Elas são controladas pelo marido. Temos que cuidar dessas mulheres, temos que nos atentar a isso “, reforçou.
 
Além desse importante projeto, a secretária pontua outras ações que já receberam respostas, como é o caso do MT Mama. Após reunião com a diretoria, pontuou Luciana, conseguimos por meio do Fundo Social Solidário do Município, cestas básicas que serão entregues à mulheres que perderam o benefício do auxílio doença nesse momento de pandemia do novo Coronavírus. “Isso demonstra que estamos cumprindo com a nossa missão. Oferecer serviços e uma vida digna para as mulheres que precisam da ajuda do Poder Público”, destacou.
 
Além disso, a fim de oferecer qualificação profissional para as mulheres, estudos estão em andamento junto ao Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) para dar continuidade aos cursos profissionalizantes do Programa Qualifica. Mas, em razão do Coronavírus, a proposta é oferecer as aulas on line.
 
O programa que leva cursos de qualificação profissional gratuito à população é considerado a maior política pública do município voltado à mulher pelo grande engajamento das mulheres, cerca de mais de 80%.
 
“De repente nossas mulheres que tinham no Qualifica uma meio de mudança de vida, hoje com toda essa situação estão mais que nunca sem um rumo. Então, estamos pensando em soluções para levando em consideração o momento de isolamento social determinado pelas instituições públicas”, disse a primeira-dama Márcia Pinheiro, idealizadora da ação.
 
De acordo com a titular da pasta, estão sendo levantados os cursos com maiores propensões de serem empregados em plataformas online bem como a produção do conteúdo e sua transmissão. “Nós estamos pensando em dois cursos, nesse primeiro momento. O de Corte e Costura e os ligados à culinária como produção de bolo, salgado e outros, nesta áreas, que casam a o atual momento de pandemia”, contou a secretaria.
 
“Estar à frente da inédita secretaria da Mulher é motivo de muito orgulho, pois vem para complementar o trabalho da gestão Emanuel Pinheiro que já vem sendo desempenhado em prol das mulheres cuiabanas, os quais têm a primeira-dama Márcia Pinheiro como principal articuladora na área e idealizadora de programas. Me sinto honrada”, concluiu Zamproni.