...
Fotografias por: Da Assessoria | Legenda Foto: Médico Dr José Carlos quer u

 
 
 
Dr José Carlos
 
Neste dia 25 de dezembro celebramos o nascimento simbólico de Jesus Cristo, ocasião em que grande parte da humanidade comemora essa data em sua homenagem (do menino que nasceu numa manjedoura) e 33 anos depois de ensinar mestres, doutores voltou ao seio do Criador.
 
Mas a cada ano que se passa, notamos que, a humanidade tem muito que aprender com os exemplos deste menino que nasceu numa manjedoura com sabedoria sublime nunca visto dentre a humanidade. Ele viveu “in-matéria” dentre nós durante seus 33 anos e ainda vive mais de dois milênios, porém, quando esteve aqui como ser humano nunca se contaminou com as práticas erradas e corruptíveis deste mundo, ensinou a todos a forma correta de como se viver em coletividade, fez sempre o bem a todos aqueles que lhe deram ouvidos em sua simples palavras.
 
O contrário de tudo o que Jesus, o “Messias” ensinou quando esteve aqui – percorrendo toda Samaria, Nazaré, Jerusalém e outras regiões dos confins da terra, a humanidade tem praticado totalmente de forma contrária aos seus ensinos.
- Jesus ensinou amar o próximo, porém, o homem estuda para destruí-lo!
 
- Jesus  ensinou dividirmos o pão, porém, por puro egoísmo o homem estuda para lhe tirar o único pedaço de pão da sua mesa!
 
- Jesus ensinou a sua Verdade – Infelizmente o homem estuda e prefere viver à mentira, a enganação!
 
- Jesus ensinou a divisão de pães a aqueles que têm fome, mas os homens se especializaram em subtrair o pão dos mais humildes!
 
- Jesus pregou a sua palavra de gratuitamente, já os homens cobram para ensinar a sua verdade da salvação!
- Jesus doou a vida sem tocar trombetas, já os homens – mesmo aqueles que doam, exigem para si o toque de trombetas pelo o que fazem!
 
Numa apuração simples, notamos que nós seres humanos – independentes de nosso clero religioso de cada um, somos que podemos ser verdadeiros ortodoxos a tudo aquilo e a todas as formas de ensinos do filho de Deus?
 
O ano novo, 2019 começa ai...
Será que podemos nos doar um pouco mais em 2019 às causas sociais, não para agradar a si próprio, e em seguida ficarmos tocando trombeta pelo o que fizemos, mais sim, fazer aquilo que Jesus faria?
 
Meus amigos e minhas amigas!
 
Neste novo ano, precisamos empenhar para fazer mais pelo o próximo, nos doar mais, nos entregar mais, pois tivemos um ano de 2018 com ganhos reais e bastante positivos, diante disso, precisamos entender que, nem as nossas vidas nos pertencem! Então porque diante de nossos saldos positivos, não podemos nos empenhar e ajudar os nossos irmãos mais humildes, que ainda não tiveram oportunidades na vida para possuir o que temos? Cada um em sua atividade e naquilo com que Deus tem lhe honrado, vamos dedicar só um pouquinho, pois, ajudará e muito nossos irmãos humildes necessitados, muitas vezes temos pessoas passando dificuldades, (sem o pão na mesa dos filhos) ao redor de nossas casas, e não temos coragem se quer para perguntar se já almoçaram hoje!
 
Vamos interceder ao nosso Deus Criador pelas as nossas autoridades constituídas, para que elas também possam renunciar do hábito e do egocentrismo, e passarem pensar um pouco mais nos cidadãos de nossa nação, nós seres humanos que a cada dois anos recolocam eles no poder para governar a nossa nação, o nosso Estado e nossos municípios; se elas se dedicarem e pensarem um pouco mais em Deus e no povo, a vida de nossa gente também tem tudo para melhorar; Que o nosso Judiciário possa pensar um pouco mais naqueles que compram o arroz, o feijão e geram entregam o imposto rigorosamente em dia (falo do cidadão) que geram renda para o Estado e pagam bem seus salários, possam fazer a fiel aplicação das leis em defesa do cidadão comum contribuinte, desta forma, aqueles que gostam de se apropriar de bens que não lhes pertençam, possam devolvê-las ao Estado.
 
Vamos lutar juntos para conquistarmos dias melhores e mais justiça social que o nosso povo tanto sonham e merecem.
 
Desejo a todos um Ano Novo de muita Paz, muita prosperidade, saúde e, numa nação cujo Deus é o Senhor que, os homens e mulheres liberem mais amor ao próximo.