Fundada aos 14 de abril de 2006 pelo Jornalista Eraldo de Freitas - E-mails: redacao@sbcbrasil.com.br

Cidadão Repórter

(65)9966-5664
Várzea Grande(DF), Segunda-Feira, 01 de Março de 2021 - 15:46
18/01/2021 as 11:24:43 | Por G1 | 213
Projeto que determina vacina obrigatória contra a Covid-19 tramita na ALMT
A proposta impõe restrições para quem não se vacinar no estado, o que, na prática, torna a imunização obrigatória.
Fotografo: JLSIQUEIRA / ALMT
Testes da vacina Coronavac começaram em novembro em MT

Um projeto tramita na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) cria o Programa Emergencial de Vacinação contra a Covid-19. A proposta impõe restrições para quem não se vacinar no estado, o que, na prática, torna a imunização obrigatória.
 
O documento prevê os seguintes critérios:
 
Comprovação de imunização para ingresso nas creches, estabelecimentos de ensino fundamental, médio e superior, públicos ou particulares, de crianças, alunos, professores, funcionários e prestadores de serviço;
 
Comprovação de imunização para embarques em aeronaves, embarcações, trens, ônibus, metrô e demais modais de transporte;
 
Comprovação de imunização para obtenção de documentos públicos, inscrição em concursos públicos, ingresso em cargos públicos e demais modalidades de prestação ou relação com poderes públicos.
 
O projeto, do deputado Eduardo Botelho, aguarda o parecer da Comissão de Saúde, Previdência e Assistência Social, antes da primeira votação.
 
A proposta determina o atendimento às regras legais quanto à autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), para a aplicação de qualquer vacina, desde que efetivamente comprovada a sua eficácia.
 
Dessa forma, o governo estadual poderá adotar as medidas necessárias para que a população seja imunizada contra o coronavírus.
 
A proposta também determina que, adotadas todas as fases de aplicação da vacina, ou das diversas vacinas que estejam autorizadas pelos órgãos competentes federais, o governo, em parceria com os municípios, deverá implementar os mecanismos para a efetividade plena de imunização de toda a população residente no estado.
 
Também observa que o Poder Executivo definirá prazo final para a integral implementação da imunização da população mato-grossense contra a Covid-19.
 
Botelho argumenta que a situação é emergencial, já que o país contabiliza mais de 200 mil mortes causadas pelo coronavírus e alerta sobre a segunda onda de contaminação que já provoca fortes impactos no Brasil e no mundo.
 
“Chegamos no limiar das expectativas de vacinação. Não há mais tempo de se discutir prazos, estudos, planos e campanhas de imunização. É preciso começar o quanto antes a aplicação da vacina, desde que autorizada pela Anvisa", afirma.
 
Vacina
 
O governador Mauro Mendes anunciou que a vacinação contra a Covid-19 vai começar ainda nesta segunda-feira (18) em Mato Grosso. O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou nesta manhã que a vacinação será iniciada a partir das 17h em todo o país.
 
Em Mato Grosso, segundo Mendes, as vacinas começarão a ser aplicadas às 16h, no horário local.
 
Nesse primeiro momento, Mato Grosso vai receber 65.760 mil doses da vacina.
 
UTIS LOTADAS
 
Doze hospitais públicos em Mato Grosso têm mais de 70% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com coronavírus ocupados. Quatro deles não têm mais nenhuma vaga de UTI. Os dados são do Painel Covid-19, da Secretaria Estadual de Saúde (SES).
 
Destes, seis hospitais têm apenas uma vaga de leito de UTI para pacientes com Covid-19 disponíveis. São eles: Hospital Regional de Sinop, Hospital Municipal de Tangará da Serra, Hospital e Maternidade São Lucas, Hospital Regional de Rondonópolis e Hospital Vale do Guaporé e Pronto Socorro de Barra do Garças.




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil