Fundada aos 14 de abril de 2006 pelo Jornalista Eraldo de Freitas - E-mails: redacao@sbcbrasil.com.br

Cidadão Repórter

(65)9966-5664
Várzea Grande(MT), Sexta-Feira, 22 de Outubro de 2021 - 04:07
24/09/2021 as 06:06:13 | Por Vívian Lessa | 280
Primeira-dama entrega mil cestas básicas para famílias carentes
A iniciativa é parte do programa SER Família Solidário. Famílias recebem cestas mensalmente
Fotografo: Jana Pessôa
A iniciativa é parte do programa SER Família Solidário

Em mais uma ação de solidariedade, a primeira-dama do Estado, Virginia Mendes, fez a entrega de mil cestas para famílias carentes assistidas pela Paróquia São José Operário, em Rondonópolis. A iniciativa é parte do programa SER Família Solidário, que visa atender pessoas em situação de vulnerabilidade social e econômica. 
 
A primeira-dama também firmou o compromisso de repassar mensalmente a mesma quantidade de cestas para as famílias da comunidade. Durante a entrega, estiveram também presentes a primeira-dama de Rondonópolis, Neuma de Morais, a secretária de Assistência Social do município, Iriana Cardosa, e presidente da União Rondonopolitana de Associação de Moradores de Bairros (URAMB), Nilza Siqueira.
 
O padre Volnei Luiz Weber agradeceu as doações que vão fazer diferença na vida das famílias beneficiadas. “Que Deus continue abençoando a primeira-dama e o governador Mauro Mendes para que permaneçam fazendo a diferença na vida dos mais carentes”, disse.
 
Na ocasião, a primeira-dama esteve com o padre Lothar Bauchrowitz, de 83 anos, que tem aproximadamente 60 anos de sacerdócio frente a Paroquia São José Operário. Ele se destacou pelo trabalho em prol do desenvolvimento da Vila Operária em Rondonópolis, com ações voltadas para as famílias carentes.
 
Com depressão após perder o marido, vítima de Covid-19, Dona Maria Gomes, de 70 anos, comemora que finalmente terá alimento na mesa. Ela mora sozinha está sem renda no momento. “Essa doação que recebi vai me ajudar a passar o mês. Não sei como agradecer”, disse. 
 
Já para Sidelcina Ferreira, de 72 anos, os alimentos vão fazer a diferença no orçamento familiar. Vivendo somente com um auxílio emergencial, para cuidar de um filho doente, conta que os gastos são muitos. “Estou muito feliz. A primeira-dama está sendo como uma mãe para nós, por oferecer essa ajuda”.
 
 
 
(Setasc-MT, Vívian Lessa)




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil