Fotografo: (Adriano Machado/Reuters)
...
O presidente Jair Bolsonaro discursa na manhã desta terça-feira (24), às 10h

O presidente Jair Bolsonaro discursa na manhã desta terça-feira (24), às 10h (horário de Brasília), na abertura dos debates da 74ª Assembleia-Geral das Nações Unidas. A Amazônia será o tema principal, com a defesa da política ambiental e da soberania do país. 
 
A tradição de reservar a abertura do encontro ao chefe de estado brasileiro é mantida desde 1949. O presidente viajou na manhã de segunda (23) com uma comitiva formada pela  primeira-dama, Michelle, o ministro Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), entre outros.
 
A declaração, com duração protocolar de 20 minutos, é aguardada com interesse pela comunidade internacional em razão do recente aumento das queimadas na região da Amazônia e do destaque dado mundialmente ao tema, além de polêmicas como as que envolveram o presidente da França, Emmanuel Macron.
 
A expectativa é que se confirme um tom conciliatório para as questões ambientais envolvendo o Brasil. Bolsonaro deverá ressaltar a soberania do país, tema que vem destacando desde que Macron falou publicamente em agosto que a Amazônia deveria ter um "status" internacional.
 
Leia mais: Como discurso de Bolsonaro na ONU reposiciona o Brasil no cenário internacional?
 
Como antecipou o porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, haverá uma "defesa enfática" da ação do país na área ambiental. Segundo Barros, será um discurso em que o presidente “vai defender as potencialidades do país e vai fazer uma defesa enfática daquilo que estamos realizando no tocante à questão de meio ambiente ligado ao desenvolvimento sustentável".
 
Em função das restrições médicas, Bolsonaro terá apenas três compromissos em Nova York. Além de participar da abertura dos debates na Assembleia, estão previstos um encontro bilateral com o secretário-geral da ONU, António Guterres, e uma breve conversa com o presidente norte-americano, Donald Trump.
 
Os outros membros da comitiva também aproveitarão a viagem para participar de eventos e reuniões. Bolsonaro quer aproveitar a discussão mundial sobre meio ambiente e clima para promover o programa brasileiro de biocombustíveis. A defesa do programa ficará concentrada no ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, que terá uma série de reuniões com empresários e investidores.
 
O retorno de Bolsonaro está previsto para a noite de terça-feira, com chegada a Brasília na manhã de quarta-feira (25).