Fotografo: Toby Melville/Reuters
...
Mulher recebe ajuda após ser atingida por disparos em Londres nesta quarta-feira (22)

 
 
 
A polícia de Londres prendeu oito suspeitos investigados pelo ataque que matou quatro pessoas e deixou cerca de quarenta feridos nessa quarta-feira, nos arredores do Parlamento inglês. A informação foi passada pela primeira-ministra, Theresa May, durante discurso aos parlamentares, na manhã desta quinta-feira. A Polícia Metropolitana de Londres fez buscas em seis endereços nas cidades de Londres e Birmingham durante a madrugada. 
 
De acordo com a premiê, o homem que conduziu o ataque – esfaqueando um policial e atropelando pedestres – nasceu na Inglaterra e foi investigado há alguns pelo MI5, o serviço secreto inglês, por preocupações ligadas ao “extremismo violento”. Ainda assim, May explicou que se tratava de “uma figura periférica”. “É um caso histórico. Ele não era parte de nosso atual cenário de inteligência”, disse.
 
O agressor foi morto pela polícia durante o ataque. May acrescentou que a identidade do homem já é conhecida pela polícia e pelo MI5 e detalhes serão divulgados “quando questões operacionais permitirem”. A atual hipótese trabalhada pela polícia é que o agressor agiu sozinho e foi “inspirado por ideologia islamista”, informou a primeira-ministra.
 
O atentado
 
Um homem atropelou pedestres na ponte de Westminster, nos arredores da sede do Parlamento, desceu do veículo e invadiu o local armado com duas facas, no início da tarde de ontem. Um policial, identificado como Keith Palmer, de 48 anos, foi esfaqueado e morreu horas depois.
 
Outras duas pessoas faleceram, além de Palmer e do próprio agressor. Uma delas foi atingida por um ônibus durante a confusão. Segundo o chefe da unidade de antiterrorismo da polícia de Londres, Mark Rowley, as vítimas fatais são uma mulher com cerca de 40 anos e um homem por volta dos 50 anos.
 
May detalhou que, dos quarenta feridos, 29 precisaram receber atendimento médico no hospital. São eles doze ingleses, três crianças francesas, dois romenos, quatro sul-coreanos, um alemão, um polonês, um chinês, um italiano, um irlandês, um americano e dois gregos.
 
Suspeito é tratado por paramédicos após incidente com tiros na ponte de Westminster em Londres - 22/03/2017 (Stefan Rousseau/PA Images/Getty Images)