Fotografo: PJC/MT
...
As investigações contra o suspeito iniciaram após uma denúncia anônima

 
 
 
O dono de uma empresa de autopeças do município de Confresa (1.160 km a Nordeste) foi preso em flagrante pela Polícia Judiciária Civil, na segunda-feira (08.05), acusado de comercialização de peças de veículos de origem ilícita. Segundo a Polícia, Agrimar José de Paula, 55, utilizava nome de terceiros, sem autorização, para adquirir produtos e responderá pelos crimes de falsidade ideológica, uso de documento falso e estelionato. 
 
As investigações contra o suspeito iniciaram após uma denúncia anônima de que a empresa de autopeças do investigado utilizava dados cadastrais de outras empresas para adquirir peças usadas na cidade de Goiânia (GO). As peças eram compradas a um preço bem abaixo ao de mercado e posteriormente comercializadas em Confresa.
 
Com as informações, os policiais se deslocaram até a empresa, onde em conversa com o proprietário questionaram a respeito das notas fiscais das peças comercializadas na loja. O suspeito apresentou diversas notas que durante a análise os policiais perceberam estar em nome de outras empresas do município, assim como de pessoas físicas.
 
Diante da situação, os investigadores entraram em contato com as pessoas cujos nomes estavam nas notas fiscais. Ao comparecerem a Delegacia de Polícia, as vítimas ficaram surpresas em saber que o suspeito usava o nome das suas empresas e os seus CPFs sem autorização.
 
Constatada a ação ilegal do suspeito, os policiais retornaram a empresa e apreenderam diversas peças usadas como roda, pneus, cabeçotes, virabrequim, jogo de pistão, caixa de transmissão, que continham notas fiscais em nome das vítimas.
 
O suspeito foi encaminhado a Delegacia de Confresa, onde após ser interrogado foi autuado em flagrante pelos crimes de falsidade ideológica, uso de documento falso e estelionato e posteriormente conduzido a Cadeia Pública de Porto Alegre do Norte.