Fotografo: Reprodução
...
O secretário Airton Benedito Siqueira Júnior foi um dos detidos na Operação Esdra do TJ do Mato Grosso

 
 
 
Eraldo de Freitas
Da SBC / MT

Uma nova Opração foi deflagrada às hoje às 6 horas desta quarta-feira (27) em Mato Grosso ligadas as espionagens realizadas no estado e que virou notícicias internacionais, desta feita, deu ínicio a "Operação Esdras" que coloca nas mãos da Polícia nove (09) mandados de prisões, 15 Mandados de Busca e Apreensões e uma condução coercitiva.
 
A príncpio um dos alvos se trata da pessoa do coronel Airton Benedito Siqueira Júnior, secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos. Ele mora no bairro Florais na capital mato-grossense.
 
Segundo apurou a Agência e Notícias SBC do Brasil em Mato Grosso, o secretário foi acusado pela PC (Polícia Civil do Estado) de figurar em um plano que tinha o objetivo de tentar obstruir as investigações que já vem sendo realizada sobre a espionagem no estado e envolveu muitas autoridades do estado maior.
 
A Opração Esdras está sendo comandadas pela delegada Ana Cristina Feldner, da Polícia Civil, responsável pelo inquérito do Tribunal de Justiça de Mato Grosso que vem trabalhando diuturmente nas apurações do caso, e tudo foi decretadas pelo desembargador Orlando Perri do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso.
 
Segundo foi apurado, outros integrantes do Estado Maior da Polícia Militar de Mato Grosso também estão na mira da Justiça, a exemplo do coronel Evandro Lesco, que foi chefe da Casa Militar do Estado.
 
QUEM FOI O ESDRA?
A operação ganhou este título dado ao personagem do "Esdras" ("Aquele que ajuda, Ajudador, Auxiliador"), da tradição judaico-cristã. Osacerdote Esdras conduziu um grupo de judeus da Babilônia para Jerusalém em 458 a.C. Os babilônicos tinham levado muitos judeus para o cativeiro entre 605 e 586 a.C. Aos poucos, muitos dos descendentes destes voltaram para Israel. Zorobabel conduziu o primeiro grupo no início do império persa (cerca de 536 a.C.). Quase 80 anos depois, Esdras voltou com um grupo menor.

Durante as duas gerações entre Zorobabel e Esdras, vários problemas apareceram entre os judeus que voltaram. Alguns problemas eram políticos, mas sempre devidos às fraquezas espirituais do povo. Esdras era sacerdote, descendente de Arão. Era "escriba versado na Lei de Moisés, dada pelo Senhor, Deus de Israel" (Esdras 7:6). Voltou à Jerusalém para ensinar o povo e para ornar o templo que foi construído na época de Zorobabel.

A atitude de Esdras descreve bem a disposição que cada cristão deve mostrar no serviço ao Senhor: "Porque Esdras tinha disposto o coração para buscar a Lei do Senhor, e para a cumprir, e para ensinar em Israel os seus estatutos e os seus juízos" (Esdras 7:10). Esse servo se ofereceu ao serviço de Deus com coração disposto. Mas, um coração bom precisa ser aplicado com toda reverência e respeito para com Deus. Observe as três coisas que Esdras fez: 1. Buscou a Lei. Antes de mais nada, o discípulo do Senhor precisa conhecer a palavra do Mestre. Jesus mandou que conheçamos a verdade, a palavra de Deus (João 8:32; 17:17). 2. Cumpriu a Lei. 3. Ensinou a Palavra

O escriba e sacerdote Esdras nos serve como excelente exemplo. Cada cristão deveria imitar a atitude dele. Com corações dispostos, devemos buscar, cumprir e ensinar a palavra de Deus.

 
Grampolândia
 
Os grampos ilegais em Mato Grosso, só ganhou recercusão, dado as denúncias feitas pelo promotor de Justiça Mauro Zaque, quem recebeu as primeiras informações sobre o caso em 2015, ocasião em que ele era secretário de Segurança Pública de Mato Grosso.
  
Segundo a primeira opração, cerca de 700 pessoas teriam sido espionadas ilegalmente, através  "barriga de aluguel", em que cidadãos sem nenhuma ligação a uma investigação, tiveram seus números de celulares e telefones fixos inseridos a determinado pedido de quebra de sigilo telefônico à Justiça.
 
Conforme os autos, políticos, jornalistas, advogados e médicos, entre outros. Uma das pessoas gravadas ilegalente foi o advogado José do Patrocínio, (que era coordenador jurídico da campanha de Lúdio Cabral (PT) que disputou o governo do Estado em 2014; Além dele, foi espionada a candidata e hoje deputada estadual Janaína Riva (PMDB) e outrras pessoas.