Fundada aos 14 de abril de 2006 pelo Jornalista Eraldo de Freitas - E-mails: redacao@sbcbrasil.com.br

Cidadão Repórter

(65)9966-5664
Várzea Grande(DF), Domingo, 29 de Novembro de 2020 - 16:44
18/11/2020 as 08:55:02 | Por Mariana Costa, Metropóles | 176
PF faz buscas contra desembargadores suspeitos de cobrar propina
A Polícia Federal e o Ministério Público Federal cumprem, na manhã desta quarta-feira, mandados de busca e apreensão em 12 endereços
Fotografo: Arquivo/Tânia Rêgo/Agência Brasil
A investigação começou a partir provas recolhidas no âmbito da Operação Capitu.

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal (MPF) deflagraram, nesta quarta-feira (18/11), uma operação que tem o objetivo de reunir provas da existência de um esquema criminoso envolvendo desembargadores do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). O ministro Jorge Mussi, Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou mandados de busca e apreensão em 12 endereços ligados a sete investigados.
 
Os nomes dos desembargadores Geraldo Domingos Coelho e Paulo Cézar Dias aparecem como suspeitos na Operação Cosme. De acordo com o G1, a PF apreendeu R$ 50 mil com o advogado Luiz Carlos de Miranda Faria. Ele é ex-deputado estadual e parte do conselho da Usiminas.
 
O ministro do STJ também atendeu ao pedido do MPF, que solicitava o desmembramento do caso, para que três fatos mencionados nas investigações preliminares passassem a ser apurados na primeira instância da Justiça Estadual.
 
O processo investigativo foi instaurado a partir do “encontro fortuito de provas” (meio legal para se basear o processo contra um agente da lei), durante a Operação Capitu. Ao analisar o material apreendido na Capitu, os agentes identificaram mensagens que indicavam a prática de delitos, sendo alguns com participação de desembargadores do TJMG.
 
Essa descoberta fez com que o caso fosse enviado ao STJ, foro para processamento e julgamento de ações contra magistrados de segunda instância.
 
Segundo a investigação, entre os delitos está o pagamento indevidos a desembargadores para que pudessem intervir junto a colegas e até a autoridades de órgãos, fora do Judiciário, para a adoção de medidas de interesse dos envolvidos no esquema.
 
Além da capital mineira, estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão na cidade de São Paulo.




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil