Fotografo: Remo Casilli/Reuters
...
Papa Francisco durante discurso no Vaticano a embaixadores, em 9 de janeiro de 2020

O papa Francisco pediu nesta quinta-feira (9) para que os Estados Unidos e o Irã evitem uma escalada de conflito e que persigam o diálogo e o autocontrole para evitar um confronto no Oriente Médio.
 
Foi o primeiro comentário direto sobre a crise atual, em um discurso feito anualmente que é conhecido como "O Estado do Mundo", dirigido a embaixadores com credenciais no Vaticano.
 
Na semana passada, os Estados Unidos mataram um Qassem Soleimani, chefe de uma unidade especial da Guarda Revolucionária do Irã e um dos homens mais poderosos do país. Os americanos o assassinaram com um ataque com drone em Bagdá, no Iraque.
 
Qassem Soleimani era responsável pelas piores atrocidades cometidas pelo regime iraniano e estava planejando novos ataques quando foi assassinado, afirmou Trump, que disse também que o iraniano "deveria ter sido eliminado há muito tempo".
 
Os iranianos prometeram vingança e responderam com um ataque a duas bases dos americanos no Iraque –forma disparados 22 mísseis, mas nenhuma pessoa morreu nessa ofensiva.
 
As duas bases são consideradas estratégicas para a operação militar dos EUA na região e para o combate ao grupo Estado Islâmico.
 
A principal, Al-Asad, fica em uma região sunita (o Irã é um país xiita). Foram lançados 17 mísseis contra esta base — dois deles não atingiram o alvo e não chegaram a explodir. Segundo o secretário da Defesa americano, Mark Esper, ao menos 11 mísseis atingiram Al-Asad. Outros 5 mísseis foram lançados contra Erbil, que fica em território curdo, mas só um atingiu o alvo. (G1)