Fotografo: Jorge Pinho
...
Novos programas aprimoram conectividade e alfabetização na Educação Cuiabana

A rede pública municipal de Educação implantará dois novos programas educacionais em 2020, o Escola Conectada e o Mais Alfabetização. Os programas, do governo federal, tiveram adesão por parte da Escola Cuiabana, gestão Emanuel Pinheiro.
 
De acordo com o secretário de Educação de Cuiabá, Alex Vieira Passos por meio do Programa de Inovação Educação Conectada, do Ministério da Educação, será possível levar a conectividade para as 164 unidades da rede municipal de educação.
 
“O apoio para a aquisição e melhoramento das conexões nas escolas permitirá um grande avanço na universalização do acesso a internet, na rede pública municipal de Ensino, além de fomentar o uso de novas tecnologias na Educação Infantil e Ensino Fundamental. A gestão Emanuel Pinheiro está promovendo avanços significativos nessa área, trazendo novas tecnologias que favorecem a aprendizagem, melhorando ainda mais a qualidade da Educação em Cuiabá”, destacou o secretário Alex Vieira Passos.
 
O sistema varia de 20 a 100 megas com financiamento do Governo Federal e vai possibilitar aos professores trabalharem com tecnologias educacionais, metodologias inovadoras e ativas, no planejamento de aulas e de atividades pedagógicas.
 
O programa tem a duração de 12 meses. Em relação a Cuiabá, o Governo Federal através do Ministério da Educação e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), está finalizando as tratativas para a celebração dos termos de compromisso, para o fornecimento de notebooks educacionais e implantação da rede lógica.
 
Enquanto isso a Secretaria Municipal de Educação através da Coordenação de Formação já está realizando ciclos de  formação com os profissionais para trabalharem com o programa, com destaque especial para as metodologias ativas, explicou o coordenador do Plano de Ações Articuladas (PAR), Alexandre Carneiro Leão.
 
Outro programa do Governo Federal adotado pela Escola Cuiabana é o Mais Alfabetização cujo objetivo é apoiar as unidades de ensino fundamental para trabalharem com as crianças de primeiro e segundo anos que possuam alguma dificuldade em leitura, escrita e matemática.
 
Por meio desse programa, serão contratados assistentes de alfabetização que ficarão encarregados de pequenos grupos de alunos, auxiliando o professor de sala. Cada assistente receberá um valor mensal referente a cada turno que assume, segundo as normas do voluntariado ressarcido. Esse programa terá a duração de oito meses e será desenvolvido em 87 unidades da capital.  Para os programas Educação Conectada e Mais Alfabetização serão destinados recursos na ordem de R$ 615.152 pelo Governo Federal, de forma descentralizada, diretamente para as unidades administrarem.
 
 
Autor: Lino Pinheiro e Maria Barbant, Secom