Fundada aos 14 de abril de 2006 pelo Jornalista Eraldo de Freitas - E-mails: redacao@sbcbrasil.com.br

Cidadão Repórter

(65)9966-5664
Várzea Grande(DF), Segunda-Feira, 01 de Março de 2021 - 15:19
18/01/2021 as 11:37:19 | Por Da Assessoria | 466
Mortes por causas respiratórias aumentam 145% em Mato Grosso
Aumentou em 145% o número de óbitos por doenças respiratórias no estado do Mato Grosso, passando de 2.569 para 6.306
Fotografo: Luiz Leite
Pandemia

A pandemia causada pelo novo coronavírus, que atingiu em cheio o Brasil e já causou a morte de mais de 200 mil pessoas, aumentou em 145% o número de óbitos por doenças respiratórias no estado do Mato Grosso, passando de 2.569 para 6.306, na comparação entre 2019 e 2020. Entre as doenças deste tipo, a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) explodiu, registrando crescimento de 128%, seguida pelas Causas Indeterminadas, que registraram aumento de 88,8%, no mesmo período.
 
Segundo os dados do Portal da Transparência     https://transparencia.registrocivil.org.br/inicio, plataforma administrada pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), os óbitos registrados pelos Cartórios do Mato Grosso em 2020 totalizaram 19.201, 6,6% a mais que no ano anterior, superando a média histórica de variação anual de mortes no estado que era, até 2019, de 3,1% ao ano.
 
O número de óbitos registrados em 2020 pode aumentar ainda mais, assim como a variação da média anual, uma vez que os prazos para registros chegam a prever um intervalo de até 15 dias entre o falecimento e o lançamento do registro no Portal da Transparência. Além disso, alguns Estados brasileiros expandiram o prazo legal para registro de óbito em razão da situação de emergência causada pela covid-19.
 
Já entre os óbitos causados por doenças cardíacas, muitas vezes relacionadas à covid-19, a comparação entre 2019 e 2020 aponta um aumento de 48,3%, passando de 1.883 para 2.794. Entre as doenças do coração, o registro que apontou maior crescimento foi o de mortes por Causas Cardiovasculares Inespecíficas, que cresceu 99% entre os anos, sendo que o aumento dos óbitos em domicílio é uma das explicações para o diagnóstico inespecífico das mortes causadas por doenças do coração.
Mortes em casa disparam
 
O receio das pessoas frequentarem hospitais ou mesmo realizarem tratamentos de rotina durante a pandemia, assim como a falta de leitos em momentos críticos da covid-19 no Brasil, fez com que o número de mortes em domicílio disparasse no Mato Grosso quando se comparam os anos de 2019 e de 2020, registrando um aumento de 30,4%.
 
As mortes por Causas Respiratórias fora de hospitais cresceram 598%, sendo que novamente a SRAG foi a que registrou a maior variação, 566%. Também cresceram os óbitos por Insuficiência Respiratória (145%), Septicemia (319%), e Causas Indeterminadas (346%). Os registros de óbitos, feitos com base nos atestados assinados pelos médicos, apontam que 1.394 mato-grossenses morreram de covid-19 em suas casas.
 
Os óbitos por Causas Cardíacas fora de hospitais também dispararam em 2020, com registro de aumento de 179% na comparação com o ano anterior. Neste tipo de doença, o maior aumento se deu nas chamadas Causas Cardiovasculares Inespecíficas (301%), muito em razão de o falecimento ocorrer sem assistência médica, dificultando a qualificação da doença. Também cresceram os óbitos em casa por Acidente Vascular Cerebral (AVC), aumento de 181%, e Infartos, que cresceram 99,1%.
 
Segundo a presidente da Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de Mato Grosso (Arpen-MT), Niuara Ribeiro Roberto Borges, o Portal da Transparência do Registro Civil trata-se de um serviço que evidencia para a população, para o governo, sociedade e para a imprensa acompanharem, em tempo real, as informações desta grave crise de pandemia e seus reflexos no Brasil. "O portal auxilia os órgãos competentes a mapear os dados sobre as mortes em todo o País, principalmente agora, com o coronavírus".




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil