Fotografo: Reprodução Twitter
...
O jornalista Rafael Henzel, de 45 anos, morreu vítima de um infarto

O jornalista Rafael Henzel, de 45 anos, morreu vítima de um infarto nesta terça-feira (26), em Chapecó. Ele foi um dos sobreviventes do acidente com o avião da Chapecoense em 2016, quando morreram 64 pessoas entre atletas, comissão técnica, tripulantes e jornalistas que iriam cobrir a final da Copa Sul-Americana, em Medellin, na Colômbia. 
 
Segundo informações da assessoria do Hospital Regional do Oeste, Rafael Henzel teve um mau súbito durante uma partida de futebol com amigos. Ele chegou a receber um primeiro atendimento ainda em campo, antes de ser transferido para uma ambulância.
 
No hospital, Henzel chegou a sofrer uma nova parada cardíaca e acabou não resistindo. Logo após a confirmação do óbito, a Chapecoense , clube intimamente ligado a carreira do jornalista, divulgou nota de pesar.
 
"A Associação Chapecoense de Futebol vem a público a fim de manifestar o profundo pesar e toda a consternação pela notícia do falecimento do jornalista Rafael Henzel , ocorrido na noite desta terça-feira.
 
Durante a sua brilhante carreira, Rafael narrou, de forma excepcional, a história da Chapecoense . Tornou-se um símbolo da reconstrução do clube e, nas páginas verde e brancas desta instituição, sempre haverá a lembrança do seu exemplo de superação e de tudo o que fez, com amor, pelo time, pela cidade de Chapecó e por todos os apaixonados por futebol.
 
Desejamos, de todo o coração, que a família tenha força para enfrentar mais um momento tão difícil e esta perda irreparável. Os sentimentos e as orações de todos os chapecoenses, torcedores e ouvintes, estão com vocês", finalizou o clube.
 
Henzel foi um dos seis sobreviventes do acidente aéreo que causou a morte de 71 pessoas no voo da Lamia que levaria a delegação da Chapecoense até a Colômbia, onde a equipe disputaria a primeira partida da final da Copa Sul-Americana em 2016. 
 
Após a tragédia da Chape, o jornalista lançou um livro, entitulado “Viva como se estivesse de partida”,  e fez um relato comovente sobre os acontecimentos no dia do acidente. Além disso, voltou a trabalhar como radialista, sua grande paixão na vida, e a cobrir e narrar partidas.
 
Em nota oficial, o Hospital Regional do Oeste confirmou o óbito do jornalista: 
"Comunicado à Imprensa
 
Chapecó/SC, 26 de março de 2019, terça-feira –
 
É com profundo pesar que Direção Técnica, Médica, Enfermagem, Administração e Apoio do Hospital Regional do Oeste informa que à 21h10min foi a óbito no pronto socorro desta unidade, o jornalista Rafael Henzel Valmorbida.
 
O paciente chegou ao pronto socorro em parada cardiorrespiratória, vítima de mal súbito durante jogo de futebol com amigos e colegas de imprensa de Chapecó. Todas medidas para Ressucitação Cardiorrespiratória foram adotadas, resultando inexitosas.
 
Equipe médica que prestou assistência formada pelo cardiologista Stefan W. Pereira e pelos emergencistas Jackson Bossoni Mendes, Walter Ferreira dos Santos, direção e funcionários do HRO são solidários aos familiares, colegas de imprensa e incontáveis ouvintes do jornalista e radialista Rafael Henzel Valmorbida.
 
Atenciosamente. 
Edu Vial 
Assessoria de Imprensa 
Hospital Regional do Oeste"
 
Clubes lamentam a perda de Rafael Henzel
Nas redes sociais, outros clubes acompanharam a Chapecoense,  prestaram solidariedade à família de Rafael Henzel e lamentaram a perda, relembrando a carreira e homenagenado o jornalista.