Fotografo: Reprodução Twitter
...
O porta-voz negou informações de que forças de segurança dispararam munição real contra manifestantes

Os protestos tiveram início na capital, Bagdá, no dia 1º, contra a alta taxa de desemprego e a precariedade dos serviços públicos. Em seguida, se espalharam por cidades do sul do Iraque .
 
Um porta-voz do Ministério do Interior declarou nesse domingo (6) a jornalistas que 104 pessoas morreram, incluindo oito agentes de segurança. O total de feridos chega a 6.107.
 
O porta-voz negou informações de que forças de segurança dispararam munição real contra manifestantes. Segundo ele, havia “mãos maliciosas” por trás de ações que tiveram por alvo manifestantes e pessoal de segurança.
 
No sábado, o primeiro-ministro do Iraque , Adel Abdul-Mahdi, anunciou várias medidas para atender às reivindicações dos manifestantes, como o pagamento de auxílio-desemprego e a oferta de moradias subsidiadas para a população carente. Também prometeu se encontrar com os manifestantes e ouvir seus pedidos.