Fundada aos 14 de abril de 2006 pelo Jornalista Eraldo de Freitas - E-mails: redacao@sbcbrasil.com.br

Cidadão Repórter

(65)9966-5664
Várzea Grande(DF), Segunda-Feira, 18 de Janeiro de 2021 - 13:26
13/01/2021 as 12:33:19 | Por VGNotícias | 180
Kalil evita falar da briga entre ‘esposas’ e diz que VG está pronta para adquirir vacina
Sobre o retorno das aulas presenciais, Kalil disse que está previsto para 8 de fevereiro
Fotografo: Rogério Florentino
Prefeito de VG, Kalil Baracat

O prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat (MDB) disse que assinou na manhã desta quarta-feira (13.01) um protocolo de intenção para compra de vacinas contra Covid-19, mas não soube informar o valor disponível e nem a quantidade que pretende adquirir. Ele afirmou que o município tem os insumos suficientes, como seringas, agulhas entre outros - mas garantiu que se precisar a Secretaria de Saúde irá adquirir mais.
 
Sobre o retorno das aulas presenciais, Kalil disse que está previsto para 8 de fevereiro – descartou decretar lockdown, segundo ele, a Covid-19 está controlada no município – mas reforçou a necessidade dos cuidados com a biossegurança e até “endurecer” a fiscalização.
 
Quanto à desavença entre sua esposa, a promotora Januária Dorileo e Karol Hazama, esposa do vice-prefeito, o prefeito não quis comentar o assunto e limitou-se a dizer que “tem muita coisa para fazer e não pode ficar se preocupando com isso, que a relação com o vice está boa, confia na esposa, na competência dela, que é servidora pública ilibada”.
 
Sobre a mudança do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) para o BRT (Bus Rapid Transit), assunto pelo qual foi chamado ao Palácio Paiaguás, pelo governador Mauro Mendes (DEM), Kalil disse que na primeira reunião com o chefe do executivo estadual não participou por estar em quarentena por ter contraído a Covid-19 – mas hoje será apresentação do projeto que troca o modal –vai fazer uma exigência a Mendes, que comece por Várzea Grande, já que o município foi o mais prejudicado com a paralisação das obras do VLT.
 
Ele lembrou os prejuízos sofridos pelos empresários, além das vidas que foram ceifadas na avenida da FEB em decorrência do estrago deixado com as obras inacabadas do VLT.




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil