Fotografo: Bruno Haddad/Cruzeiro
...
Mano Menezes, ex-técnico do Cruzeiro

A juíza Andrea Buttler, da 42ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte, citou o Cruzeiro para pagamento de R$1.011.374,23 a Mano Menezes em um prazo de 15 dias, contados após o clube ser notificado, em ação monitória do treinador. O Cruzeiro pode apresentar embargos e contestar a cobrança do técnico. O despacho foi publicado nessa terça-feira.
 
“Acolho a presente ação monitória. Nos termos do art. 701 do CPC, cite-se ao demandado, através de Oficial de Justiça, para pagamento, no prazo de 15 dias, observando-se o disposto no parágrafo 2o do mencionado dispositivo” - diz o despacho.
 
A ação monitória, que está em nome da empresa de Mano Menezes, cobra direitos de imagem devidos. O treinador recebia R$ 200 mil mensais por esses direitos. Na petição, foram apresentadas notas fiscais não pagas pelo clube: quatro de R$ 200 mil e uma de R$ 46.666,00, referentes aos meses de abril a agosto de 2019.
 
O valor total de R$ 846.666,66, segundo a defesa de Mano, deveria ter sido pago até 18 de agosto de 2019. Como não houve a quitação, o treinador cobra agora quantia corrigida de R$ 1.011.374,23, com juros e correções
 
Outra ação
 
Há ainda um outro processo de Mano Menezes contra o Cruzeiro. Nele, o técnico diz que o clube não cumpriu um acordo de R$ 1,9 milhão quando da sua demissão, em 2019, e agora cobra R$ R$ 4,3 milhões na Justiça do Trabalho.
 
 
Globo Esporte