Fotografo: Reprodução / Instagram
...
Atleta joga pela série D do Brasileirão, no Acre

O goleiro Bruno Fernandes poderá retirar a tornozeleira eletrônica nos dias de jogos oficiais do Rio Branco FC. A decisão da Justiça acriana foi divulgada na noite desta terça-feira (8).
 
O despacho do juiz Hugo Barbosa Torquato Ferreira atendeu a um pedido dos advogados do jogador condenado pela morte da modelo Eliza Samudio.
 
A defesa alegou que o regimento da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) impede o uso do equipamento nas partidas e que o aparelho estaria lesionando o atleta.
 
A decisão do juiz é temporária e vale por 30 dias. Segundo Torquato, este é o prazo que o clube terá para resolver a situação com organizadores dos torneios. O time disputa a série D do Campeonato Brasileiro.
 
"A defesa deverá provar, no mesmo prazo, que buscou obter junto ao organizador das competições a autorização para participação nos torneios sem a retirada do equipamento", explicou o juiz, A equipe acriana, no entanto, pretende lutar para que o jogador que é aposta do time possa treinar e continuar disputando as partidas sem o aparelho. Valdemar Neto, presidente do time, defendeu à reportagem que não é possível comparar a situação de Bruno com a do jogador belga que também fez uso da tornozeleira durante as partidas, conforme alegado pelo Ministério Público.
 
— Na Bélgica o aparelho é pequeno e o jogador é de linha. Ele não se joga no chão como um goleiro. Então vamos tentar que o Bruno possa tirar a tornozeleira de manhã e recolocá-la no final da tarde, após os treinos.
 
Boletim de ocorrência
 
Na noite desta terça, o goleiro Bruno esteve em uma delegacia da cidade de Rio Branco, capital do Acre, para registrar um boletim de lesão corporal. O jogador alegou que se feriu com a tornozeleira durante os treinos.
 
Segundo Mariana Migliorini, advogada que defende o jogador, Bruno ficou com o pé inchado devido ao equipamento. O esportista vai passar por exame de corpo de delito para comprar se de fato houve alguma contusão. De acordo com a defesa, caso seja constatado a situação do goleiro pode mudar.
 
— Se o Auto de Constatação de Descumprimentocomprovar que o motivo do machucado foi a tornozeleira, podemos pedir para [dispensá-la do] treinamento.