Fotografo: SBC do Brasil
...
A juíza que mais prendeu políticos ladrões em MT, Dra Selma Arruda (candidata ao senado) arranca e empata com Jayme Campos

 
 
 
Eraldo de Freitas
 
A juíza que mais 'botou' políticos ladrões, corruptos na cadeia em Mato Grosso, a doutora Selma Arruda (PSL), faltando seis dias para as eleições, arranca e empata tecnicamente com o Jayme Campos, que nas pesquisas anteriores estava com 33% despencou para 30%; De acordo a velocidade da queda do ex-senador Jayme Campos ele poderá vir ser o terceiro colocado, perdendo para o Nilson Leitão em cinco dias.
 
População de Várzea Grande e MT cansou
de Jayme Campos
 
"Como eu poderia votar em Jayme Campos, se ele teve todas as oportunidades dado pelo o nosso povo, nossas famílias, ele ficou no poder 24 anos e deixou a nossa Várzea Grande morrer na pobreza, e todos comentam que ele hoje é o homem mais rico deste estado, muitas fazendas, muito gado para todos os lados, e permitiu a nossa cidade cair na miséria, Nem eu e nem a minha família não vamos mais votar nele, nós vamos votar nesta juiza que está prendendo políticos que roubaram Mato Grosso", reclamou uma professora universitária aposentada, L. M. P, Santos de 67 anos moradora em Várzea Grande.
 
O que também vem pesando bastante, impedindo o crescimento de Jayme Campos são os processos que ele responde na Justiça, como exemplo aquele do desvio de verbas do Hospital Regional de Cuiabá em que ele e outros figura como denunciado; além deste processos, Jayme responde também o desvio de verbas nas obras da Avenida 31 de Março.
 
Jayme Campos foi prefeito três vezes, teve mais quatro anos como um péssimo governador de Mato Grosso, ficou oito anos no Senado, mesmo com todo este aparato de cargos no poder durante 24 anos, não teve coragem e nem a senssibilidade para salvar a sua própria terra natal (Várzea Grande )da beira da falência e da pobreza. 
 
Várzea Grande tem hoje cerca de 25 mil chefes de família, que são obrigados a atravessarem a ponte para buscarem o "almoço" e a "janta" para os filhos junto ao empresariado cuiabano, se não fossem eles, esta famílias certamente morreriam de fome. Jayme Campos assistiu de camarote todas as grande empresas deixar Várzea Grande para irem embora para sinop, Rondonópolis, Lucas do Riverde e para outros estados, por último há menos de 4 anos, foi a vez da Sadia se despedir de Várzea Grande, deixando mais de 3 mil funcionários desempregados. Várzea grande voltou a respirar graças a dedicação do governador Pedro Taques que despejou várias obras na cidade.
O eleitor está cansado de dar oportunidade para os velhos políticos com suas velhas práticas de fazer política.
 
PESQUISA E OS NÚMEROS
Pesquisa realizada pelo instituto RealTime Big Data, divulgada hoje pela TV Cidade (Bandeirantes), coloca os candidatos ao Senado, Jayme Campos (DEM), e Selma Arruda (PSL), empatados na disputa. Cada um deles possui, respectivamente, 30% e 26%. De acordo a ciência da estatística, a margem de 5% para mais ou para menos é considerado empate técnico.
 
A margem de erro desta pesquisa é de 3% para mais ou para menos, ambos estão empatados tecnicamente na primeira posição a seis dias do pleito. Em terceiro lugar da disputa ao Senado vem o deputado federal Nilton Leitão (PSDB), com 21% das intenções de voto. Se jayme continuar caindo, Leitão poderá ocupar a segunda vaga para o Senado.
 
Na fila a referida investigativa aponta o ex-prefeito de Rondonópolis, o empresário Adilton Sachetti (PRB) com 17% da preferência, e em seguida, o empresário Carlos Fávaro (PSD), que aparece em quarto lugar com 15%. Na parte de baixo da lista, o levantamento mostra o procurador Mauro (PSOL), com 14%, a ex-reitora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Maria Lúcia Cavalli Neder (PC do B), com 7%, o advogado Valdir Caldas (Novo), 3% e Sebastião Carlos (Rede), que ficam na cauda da disputa com 2% das intenções de votos.
 
Os votos brancos e nulos somam ainda 23%. Eleitores indecisos representam 42% - considerando a soma dos indecisos tanto no primeiro quanto no segundo voto ao Senado, tendo em vista que as eleições de 2018 elegerão dois senadores para Mato Grosso.
 
Comparando com os números das últimas pesquisas divulgadas por outros institutos, Jayme Campos despencou cerca de 3 a 4%, com 30%. Já Nilson Leitão subiu 2%, passando de 19% para 21%. Selma Arruda, por sua vez, tinha 17% na pesquisa divulgada em 10 de setembro e hoje atingiu 26% num crescimento de 11% em 20 dias.
 
Já o Procurador Mauro perdeu 3%, passando de 17% para 14%. Carlos Fávaro subiu 9% na comparação com a pesquisa anterior, saindo de 6% para 15%.
 
Maria Lúcia Cavalli Neder tinha 13% e agora soma 7%. Adilton Sachetti, por outro lado, saiu de 12% para 17% das intenções de voto nas comparações entre as duas pesquisas.
 
Valdir Caldas caiu 1% e agora soma 3%. Sebastião Carlos manteve os 2% da pesquisa anterior. Gilberto Lopes (PSOL), que aparecia com 2% no último levantamento, marcou menos de 1%.
 
O Big Data ouviu 1.000 pessoas entre os dias 27 e 28 de setembro. A margem de erro é de 3% para mais ou para menos, e o nível de confiança da pesquisa é de 95%.
A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) com o número MT-07967/2018.