Fotografo: Guilherme Lucio da Rocha/G1
...
Um dos criminosos responsáveis pela morte do médico Marco Loss, em 2013, fugiu do 5º DP de Santos, SP, neste sábado (6)

Apontado como o autor do latrocínio (roubo seguido de morte) do médico Marco Antonio Loss, em 2013, Gabriel da Cruz Miranda, de 21 anos, fugiu da cadeia anexa ao 5º DP de Santos, no litoral de São Paulo. Ele rendeu e ameaçou uma carcereira com um faca.
 
A ação ocorreu uma carcereira, de 40 anos, abriu uma cela para realizar a troca de um colchão. Gabriel a rendeu imediatamente. Ele segurou a funcionária por trás e encostou a faca em seu pescoço. Apesar de outros 12 presos estarem no mesmo local, ele agiu sozinho.
 
O detento exigiu que um investigador abrisse a porta da carceragem para que ele pudesse fugir. Por aproximadamente meia hora, o funcionário tentou negociar a soltura da colega e a rendição do criminoso, que não recuou e ameaçou matá-la caso não fosse solto.
 
Após as ameaças de Gabriel, o investigador abriu a porta da carceragem, mas o detento continuou mantendo a policial como refém com a faca encostada em seu pescoço. Em seguida, o investigador abriu a porta de aço do 5º DP, que estava fechado para o atendimento ao público, e o portão principal da repartição.
 
Ao sair da delegacia, Gabriel liberou a carcereira e fugiu em direção ao bairro Rádio Clube. O investigador tentou alcançar o jovem e prendê-lo, mas não conseguiu. Em nota, a Polícia Civil informa que realiza diligências para localizá-lo. Além disso, foi realizada perícia no local dos fatos. A Corregedoria acompanha as investigações.
 
 
Latrocínio
 
O médico Marco Antonio Loss, de 47 anos, foi morto na tarde de 30 de novembro de 2013, na Rua Amazonas, no bairro Campo Grande, em Santos, no momento em que saía do estacionamento do Hospital Ana Costa.
 
O médico foi abordado por Gabriel, que tinha 16 anos na data do crime, e outro adolescente, de 14. O mais novo atirou pelas costas da vítima e a bala atingiu o coração. Em seguida, a dupla fugiu com o carro de Marco.
 
Embora estivesse de folga, o médico foi ao hospital avaliar o caso de um paciente de 12 anos diagnosticado com um tumor. Loss era casado e deixou um filho, na época, com 16 anos. Gabriel e o comparsa fugiram ao Bolsão 9, em Cubatão, onde policiais militares os detiveram no mesmo dia. O carro foi recuperado e a arma do crime apreendida.
 
Outros crimes
 
Na época em que Gabriel participou do roubo seguido de morte ao médico Marco Antonio Loss. Foi definida então a medida socioeducativa de internação de no máximo três anos, conforme previsão do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).
 
Após ser liberado, Gabriel cometeu um novo roubo, foi preso em flagrante e progrediu pro regime semiaberto. Na saída temporária de Natal e Ano Novo de 2018, ele fugiu da Penitenciária II de Hortolândia, em Campinas, e não foi mais visto.
 
Na terça-feira (2), policiais militares o prenderam em Cubatão, momentos após ele abandonar um veículo roubado. No automóvel havia uma réplica de revólver. Desde então, Gabriel estava na cadeia pública aguardando remoção à penitenciária.