Fotografo: REPRODUÇÃO/FACEBOOK
...
O banco não informou qual o impacto financeiro esperado pela medida nem a expectativa de adesão dos funcionários.

O Itaú Unibanco anunciou nesta segunda-feira (29) o lançamento de um Programa de Desligamento Voluntário (PDV), que terá início no dia 1º de agosto e duração até o dia 31 do mesmo mês.
 
O anúncio foi feito em comunicado divulgado ao mercado, e vale para "todas as empresas controladas exclusivamente pelo Itaú Unibanco Holding S.A. no Brasil". O banco não informou qual o impacto financeiro esperado pela medida nem a expectativa de adesão dos funcionários.
 
A empresa oferece duas formas de desligamento. O funcionário que quiser aderir ao PDV poderá escolher entre:
 
receber meio salário para cada ano trabalhado na empresa, sem ultrapassar o limite de 6 salários, mais a manutenção do plano de saúde por 5 anos
receber meio salário para cada ano trabalhado na empresa, sem ultrapassar o limite de 10 salários, mais a manutenção do plano de saúde por 2 anos
Segundo a empresa, "ambos os pacotes possuem outros benefícios, tais como participação nos lucros e resultados e pagamento de todas as verbas rescisórias legais".
 
O Itaú foi o segundo banco a anunciar nesta segunda um plano de desligamentos de funcionários. Mais cedo, o Banco do Brasil informou que vai lançar um conjunto de ações para promover uma reorganização institucional, que vai incluir uma adequação nos quadros de funcionários no banco, com lançamento de um plano de desligamento incentivado.
 
Lucro em alta
 
O Itaú informou também nesta segunda que registrou lucro líquido contábil de R$ 6,815 bilhões no segundo trimestre de 2019, um crescimento de 9,1% na comparação com o mesmo período do ano anterior (R$ 6,244 bilhões).
 
Em relação ao primeiro trimestre, o lucro contábil aumentou 1,6% (R$ 6,710 bilhões).
 
Já o lucro líquido recorrente do banco, que exclui fatores extraordinários no trimestre fiscal, somou R$ 7,034 bilhões entre abril e junho, avanço de 10,2% acima do registrado no mesmo período de 2018 (R$ 6,382 bilhões) e de 2,3% ante o apurado no primeiro trimestre (R$ 6,877 bilhões).
 
 
O resultado do segundo trimestre, segundo o Itaú, foi impulsionado pelo crescimento da carteira de crédito e pelo aumento da receita obtida com serviços.