Fotografo: Thomas Mukoya
...
Mais de 14 mil pessoas foram afetadas pela tragédia

 
 
 
Pelo menos quatro pessoas morreram e 4 mil casas foram destruídas por um incêndio na noite de domingo (28) na favela de Langata, em Nairobi, informaram nesta segunda-feira (29) meios de comunicação locais. Mais de 14 mil pessoas foram afetadas, segundo a Efe.
 
As chamas, que começaram por volta das 20h (15h de Brasília), só foram extintas após 10 horas. A polícia afirmou à imprensa local que os bombeiros não tinham água para conter as chamas.
 
Os trabalhos também foram dificultados pela estrutura da favela, "sem acesso nem ruas", disse um porta-voz policial à emissora de televisão local "NTV".
 
O subdiretor da Unidade Nacional de Gestão de Desastres, Pius Masai, e a polícia confirmaram esta manhã que recuperaram três corpos no domingo.
 
A localização de um quarto corpo aconteceu na manhã desta segunda-feira e confirmada pela chefe da polícia do condado de Nairóbi, Japheth Koome. As autoridades não descartam um aumento no número de vítimas nas próximas horas à medida que prosseguem os trabalhos das equipes de segurança.
 
A polícia abriu uma investigação para esclarecer as causas do incêndio, que teria sido provocado, segundo os moradores, que também responsabilizaram o governo pela sua atuação.
 
"O caminhão dos bombeiros do condado de Nairóbi chegou tarde e, além disso, não tinham água, razão pela qual não compreendemos para que vieram aqui", declarou o morador Martin Oginga à emissora local "KTN".
 
Centenas de pessoas se refugiaram em colégios e igrejas, à espera de receber ajuda.
 
Forças de segurança e serviços de emergências fizeram um pedido para arrecadar alimentos e outros artigos para as centenas de famílias que passaram a noite ao relento, depois que suas casas ficaram destruídas.