Fotografo: Divulgação
...
Caso foi apresentado na Delegacia Sede de Mongaguá, SP

Um idoso de 65 anos foi preso em flagrante suspeito de fazer download e armazenar vídeos e fotos de pornografia infantil em casa, em Mongaguá, no litoral de São Paulo. O flagrante foi feito após o monitoramento de uma rede de compartilhamentos de arquivos do tipo pelo Departamento de Inteligência da Polícia Civil (Dipol), em São Paulo.
 
Após orientação do Dipol, equipes da Delegacia Sede da cidade cumpriram o mandado de busca e apreensão, autorizados pela Justiça, na residência do suspeito, localizada no bairro Agenor de Campos.
 
Desempregado, ele mora com a esposa e dois filhos, que não sabiam das práticas. Nas buscas, foi achado no notebook do suspeito o material pornográfico, com crianças de 10 a 12 anos. "Ele participava de uma rede que consome esse tipo de material e, no computador, usava um programa para baixar esse material", explicou o delegado titular da cidade, Ruy de Matos.
 
Um notebook, cartões de memória, pendrives, três HDs externos, além de um celular, que continham materiais do tipo, foram apreendidos. "Foi constatado que, embora o grande número de material encontrado, o suspeito não fazia o compartilhamento do material, mantendo-o apenas para consumo próprio", explica o delegado.
 
Após a abordagem, o idoso foi detido em flagrante pelo crime do artigo 241B, do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), de adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente.
 
Todo o material foi apreendido para ser periciado. O idoso foi levado para a Delegacia Sede da cidade, onde a ocorrência foi registrada. O crime tem pena de um a quatro anos de reclusão e multa, entretanto, ele conseguiu pagar multa de R$ 1 mil, fiança definida pela Polícia Judiciária, e responderá ao processo em liberdade.