Fotografo: Mayke Toscano/Secom-MT
...
Governador Mauro Mendes e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles

O governador Mauro Mendes recebeu, no final da tarde desta quinta-feira (21), o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que veio a Mato Grosso para acompanhar as ações de combate e controle de incêndio que atinge as florestas e áreas rurais no Estado.
 
Durante entrevista coletiva à imprensa, no Centro de Integrado de Operações Especiais (CIOPAER), no Aeroporto Marechal Rondon, o chefe do poder Executivo garantiu que os esforços para o combate às queimadas continuarão a ser prioridade.
 
“Nós colocamos em funcionamento uma plataforma com imagens de monitoramento e detecção de qualquer desmatamento ilegal e de mudança da paisagem com queimadas, que pode servir para ser usadas nas perícias para responsabilizar quem, efetivamente, estiver praticando crime ambiental e estiver em desacordo com a legislação ambiental”, disse Mendes, ao citar o recente lançamento da plataforma Imagens Planet em Mato Grosso.
 
Ainda de acordo com o governador, o Estado está promovendo ações para identificar os responsáveis por causar incêndios, especialmente nas áreas com maiores incidências.
 
“Nós estamos tomando as medidas necessárias para combater às queimadas aqui no Estado de Mato Grosso e punir os responsáveis”, declarou.
 
Ao lado do ministro e da secretária de Estado de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, o governador sobrevoou a região de Cuiabá e de Chapada do Guimarães para verificação in loco.
 
"Mais de 60% dessas queimadas aconteceram em torno das nossas regiões urbanas. Isso prova que essa ação não tem ligação com o setor produtivo. Isso é um desrespeito às regras ambientais e a todos nós, pois isso traz consequências à saúde e qualidade de vida da população”.
 
Já o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou que o Governo Federal está colaborando para combater os incêndios na região amazônica, com investimentos para aumentar o número de profissionais que trabalham para apagar as chamas.
 
“No caso de Chapada dos Guimarães, foram 69 brigadistas, mais 20 membros do Corpo de Bombeiros do Estado e mais quatro aeronaves de combate ao incêndio”, afirmou.
 
A secretária do Meio Ambiente de Mato Grosso, Mauren Lazzareti, salientou que é dever de todos, enquanto cidadãos, chamar a atenção dos vizinhos ou de qualquer outra pessoa próxima para que as queimadas sejam evitadas.
 
"Estamos em um momento climático crítico no Estado, com um calor muito forte, em um período de estiagem bem maior do que nos anos anteriores. Então, é obrigação do Estado, mas também de todo cidadão mato-grossense, zelar para que as queimadas não ocorram”, reforçou.
 
Mesmo com o período proibitivo de queimadas, que corresponde do dia 15 de julho ao dia 15 de setembro, os boletins de queimadas, mostram que Mato Grosso enfrenta a pior temporada de queimadas. Os dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), mostram que de janeiro a 15 de agosto deste ano, 12.990 focos de calor foram detectados. Esses números colocaram o Estado no ranking dos que mais teve queimadas entre as unidades da Amazônia Legal.
 
Diante do atual cenário, as Secretárias de Estado de Segurança Pública e de Meio Ambiente (Sema-MT) se uniram para o combate às queimadas e lançaram a operação “Abafa Amazônia”, que proibi queimadas nas áreas rurais para limpeza e manejo. A operação foi deflagrada nesta segunda-feira (19.08), no município de Sinop (a 503 km ao Norte de Cuiabá). A ação será realizada com o emprego das forças de segurança: Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Politec, além de demais órgãos, a exemplo da Defesa Civil e do Comitê Estadual de Gestão do Fogo.
 
Na primeira etapa, as ações de enfrentamento qualificado nos crimes ambientais e incêndios inclui as cidades que estão sofrendo com as queimadas. A ação vai percorrer as cidades de Vera, Feliz Natal, Nova Ubiratã e Cláudia. Os trabalhos têm como objetivo o combate de crimes de desmatamento e degradação florestal, englobando, principalmente, os incêndios florestais. As operações serão realizadas até o dia 28 de agosto.
 
Denúncias e atendimentos
 
As ocorrências de incêndios florestais devem ser informadas pelo número 193 do Corpo de Bombeiros. As denúncias de queimadas nas áreas rurais podem ser realizadas pelo fone 0800 647 7363.