Fotografo: Divulgação/ TV Globo
...
Fernanda Gentil virou alvo de críticas nas redes sociais

Fernanda Gentil virou alvo de críticas nas redes sociais após conceder uma entrevista para a colunista Monica Bergamo, da Folha de São Paulo. No bate papo, a apresentadora comentou temas polêmicos como sua homossexualidade, a criação dos filhos e política. 
 
Em uma de suas declarações, Fernanda afirmou "respeitar quem acha um crime o beijo gay" já que não gosta de “enfiar goela abaixo” dos outros assuntos e bandeiras. “Respeito quem acha um crime ter o beijo gay. Agora, não vai bater em quem beija, entendeu? [Respeito] quem infelizmente é racista. Agora, vai discriminar, bater, matar porque é de outra cor? Aí não”, disse. 
 
Ainda sobre o mesmo tema, a jornalista declarou achar uma perda de tempo julgar alguém pela cor da pele. "Isso te consome. Você poderia voltar esse ódio, essa energia, para uma coisa tão boa. Vai ajudar alguém. Vai criar uma criança, ensinar alguma coisa a alguém, sei lá", continuou. 
 
Em outro momento da entrevista, Fernanda Gentil afirma que não torce para ter um filho gay. “Eu torço para ter um filho gay? Não. Infelizmente não torço. Não torço porque o Brasil não é um ambiente 100% seguro [para os homossexuais]". 
 
Quando o assunto foi política, Fernanda Gentil não revelou em quem votou para presidente nas eleições de 2018 e comentou a polêmica 
em que foi envolvida após curtir um post do apresentador Luciano Huck com a mensagem “Não voto no PT, nunca votei”. Na época, fãs da apresentadora questionaram se ela apoiaria Jair Bolsonaro (PSL). 
 
“Antes de conhecer Bolsonaro ou de ele falar qualquer coisa, eu estou pelo partido Brasil. Tá pra nascer alguém que vai me impedir de botar uma camisa porque isso quer dizer A ou B", continuou. 
 
As falas de Fernanda geraram alvoroço nas redes sociais e seu nome virou um dos assuntos mais comentados do Twitter neste domingo. Nos comentários, muitas críticas a apresentadora. 
 
"Fernanda Gentil mais uma vez fazendo um grande desserviço para a comunidade LGBT. Ela deveria ter no mínimo de consciência e empatia com a comunidade. Prefere se manter isenta mesmo tento pessoas morrendo literalmente por ser quem é", escreveu uma internauta identificada como Dany Moreira.
 
"Ok, Fernanda Gentil disse que respeita homofóbicos e racistas, desde que não batam. Será que ela sabe que o discurso homofóbico e racista vai além de violência?", disse outra pessoa, identificada como @gramich. 
 
"O problema da entrevista não é nem esse título tendencioso da matéria. Mas sim ela dizer que respeita todas as opiniões "inclusive de quem infelizmente é racista". Logo depois vem dizer que seu partido é o Brasil. Putz Fernanda! Esperava mais de você", reclamou Aguinaldinho. 
 
Até o momento, a apresentadora não se manifestou sobre o assunto. (O Dia)