Fotografo: Arquivo Pessoal
...
Gabriel Brenno, de 21 anos, foi baleado na cabeça no Centro de Teresina

O estudante Gabriel Brenno Nogueira, 21 anos, baleado na cabeça no último dia 17 de julho, morreu às 5h45 da manhã desta terça-feira (23) no Hospital de Urgência de Teresina. Segundo o hospital, complicações em decorrência do tiro causaram a morte. O suspeito do crime ainda não foi localizado e teria atirado em Gabriel por vingança.
 
O rapaz levou um tiro na cabeça ao sair da pensão onde morava desde fevereiro deste ano, na rua Paissandu, Centro da capital. Ele era natural de Caxias, Maranhão, e estava em Teresina fazendo preparatórios para concursos.
 
Vídeo mostra momento do crime
Pai de estudante diz que momento é de dor e pede prisão de assassino
Em nota, o hospital deu detalhes dos comprometimentos causados pelo disparo de arma de fogo. Leia íntegra da nota:
 
O Hospital de Urgência de Teresina (HUT) comunica que o paciente Gabriel Brenno Nogueira da Silva Oliveira, 21 anos, vítima de arma de fogo, faleceu hoje, 23 de julho, às 5h45. Gabriel apresentava uma lesão cerebral grave. Esse tipo de lesão, na maioria das vezes tem repercussão sistêmica e acaba levando ao comprometimento de múltiplos órgãos. Além do comprometimento cerebral, rins e pulmões acabaram sendo afetados.
 
O velório está previsto para iniciar às 14h no Centro Paroquial de Caxias, no Maranhão, de onde o jovem é natural.
 
Suspeito identificado
De acordo com a Polícia Civil, um homem já foi identificado como suspeito de matar o rapaz, mas ainda não foi localizado. O pedido de prisão foi feito por tentativa de homicídio qualificado, já que a vítima não havia falecido no momento da solicitação. Ainda não houve resposta da Justiça sobre o pedido.
 
Segundo o delegado Sérgio Alencar, titular do 1º Distrito Policial, o suspeito é companheiro de uma mulher com quem a vítima teria tido um caso. O delegado disse que o autor do crime premeditou a execução por vingança.
 
"O inquérito indica que foi um crime planejado, ele estava querendo se vingar. Há as características de premeditação, temos imagens dele chegando, esperando, quando [o Gabriel] saiu, ele portando a arma chegou pelas costas e efetuou o disparo na cabeça, fugindo em seguida correndo. E depois disso ele entra no carro e foge", contou o delegado.
 
Segundo ele, a mulher já foi ouvida e informou em depoimento que o companheiro havia saído cedo de casa no dia do crime e, logo após o horário em que Gabriel foi baleado, não voltou mais para casa e permanece até o momento
 
Suspeito tentou se hospedar onde a vítima morava
 
O suspeito, segundo uma fonte ligada ao caso que não quis se identificar, tentou se hospedar na pensão onde a vítima morava e chegou a perguntar por Gabriel. Ele não foi aceito no local porque a pensão só hospeda pessoas indicadas por antigos hóspedes, para garantir a segurança no lugar.
 
"Quando ele planejou matar, ele começou a colher informações sobre a rotina, rondar a pensão onde a vítima se hospedava e várias pessoas viram-no ali perto, por vários dias", completou o delegado.
 
De acordo com a fonte que não quis se identificar, o suspeito teria tentado se hospedar na pensão dizendo que era da cidade de Picos, Sul do Piauí, e que precisava ficar por três meses na capital, além disso, disse que trabalhava em uma empresa de radiologia que cuidava de aparelhos que ficavam nos hospitais localizados no Centro de Teresina, próximos à pensão.