Fotografo: Luiz Alves
...
As obras da Saúde realizadas pela gestão Emanuel Pinheiro em Cuiabá marcaram o ano de 2019

As obras da Saúde realizadas pela gestão Emanuel Pinheiro em Cuiabá marcaram o ano de 2019 como o mais importante passo rumo à virada de página da Saúde. Para se ter dimensão dos avanços, a entrega do Hospital Municipal de Cuiabá – HMC, Dr. Leony Palma de Carvalho que já é o maior complexo hospitalar do Centro-Oeste e está entre os três maiores hospitais públicos do país, tornou-se um case de sucesso para outros estado e, de acordo com o Ministério da Saúde, proporcionou um avanço de 20 anos ao SUS de Mato Grosso.
 
Os títulos atribuídos ao HMC contemplam desde a sua dimensão estrutural que possui mais de 21 mil metros quadrados, parque tecnológico composto por equipamentos de última geração, dentre os quais aparelhos de raios-X estático e móveis, hemodinâmica e tomógrafos, heliponto (único hospital do estado a possuir) e equipe multiprofissional de especialistas que juntos são capazes de ofertar até 50 mil procedimentos/mês com a celeridade que a média e alta complexidade exigem.
 
“O ano de 2019 foi a prova de que o cuiabano pode e está indo mais longe. Isso porque entregamos o maior complexo hospitalar do Centro-Oeste, que está 100% apto a levar atendimento digno das melhores entidades particulares do Brasil. Com isso demonstramos que não é porque é público, que tem que ser o ruim. As pessoas que buscarem atendimento em Cuiabá merecem e encontrarão o hospital que está entre os três melhores e mais modernos empreendimentos públicos de Saúde do país. E é uma honra saber que este feito foi realizado por um filho legítimo desta terra, no ano em que celebramos os 300 anos da nossa querida e amada Capital”, frisou o prefeito Emanuel Pinheiro.
 
Além do HMC, a gestão também intensificou os trabalhos de construção, reforma e ampliação na Atenção Básica e entregou 30 unidades totalmente equipadas com novas mobílias, climatizadas e com equipes odontológicas. Deste total, constam 02 Unidades Básicas de Saúde – UBS que foram construídas nos bairros Jockey Clube e Itapajé/Santa Terezinha, onde não havia unidades de Saúde.
 
De acordo com o secretário de Saúde, Luiz Antônio Pôssas de Carvalho até o final da gestão, mais 37 unidades serão entregues à população nos mesmos moldes de qualidades. Com isso, conclui-se o pacote das 67 frentes de trabalho que estavam paralisadas em gestões anteriores.
 
“Com a entrega das Unidades Básicas de Saúde, damos sequência à diretriz do prefeito que é ofertar atendimento de qualidade nos bairros onde de fato acontecem os problemas mais endêmicos. Com isso, investimos em promoção à Saúde e prevenção às doenças e, concomitante, diminuindo a procura da urgência e emergência de casos que poderiam ser solucionados na Atenção Básica”, explicou Pôssas.
 
Fortalecendo a readequação do fluxo de atendimento entre as Atenções Básica, Secundária e Terciária, 2019 ainda incluirá a entrega da UPA – Unidade de Pronto Atendimento 24 horas do bairro Verdão, que estava paralisada desde 2015. Prevista para a próxima quinta-feira (26), a inauguração da nova UPA aliada às outras duas – UPA Morada do Ouro e Pascoal Ramos já existentes e a Leblon que será entregue em abril, no mês de aniversário de 301 anos, Cuiabá ficará em posição de destaque nacional na cobertura de urgência e emergência.
 
A afirmação é endossada pelo Ministério da Saúde, por meio da Portaria nº 10, de 03 de janeiro de 2017. O documento, que redefine as diretrizes de modelo assistencial e financiamento de UPA 24h como Componente da Rede de Atenção às Urgências, no âmbito do Sistema Único de Saúde, estipula 250 a 300 mil habitantes por UPA. Partindo da decisão, Cuiabá, que possui pouco mais de 600 mil habitantes, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e está no limite de cobertura preconizada pelo MS terá quatro para pouco mais de 600 mil habitantes. Na prática, isso significa que a Capital terá capacidade plena para atender de 500 a 600 mil habitantes a mais na Atenção Secundária, completando assim, a virada de página proposta pela atual administração.
 
“Embora a tarefa de humanizar a saúde pública de Cuiabá seja árdua, pois nossa rede recebe pacientes de todo Mato Grosso e até de países vizinhos, com as quatro UPAs: Pascoal Ramos, Morada do Ouro, Verdão e Leblon estaremos aptos para atender até o dobro de população cuiabana atual. E faremos isso até os 301 anos completando nosso maior desafio que era virar a página da Saúde pública de Cuiabá, ofertando atendimentos mais dignos e humanizados para todos que buscam atendimentos aqui”, finalizou Pinheiro.