Fundada aos 14 de abril de 2006 pelo Jornalista Eraldo de Freitas - E-mails: redacao@sbcbrasil.com.br

Cidadão Repórter

(65)9966-5664
Várzea Grande(DF), Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021 - 19:36
27/01/2021 as 12:04:20 | Por Lislaine Dos Anjos, Midia News | 190
Em resposta a Gisela, Pros convida Emanuel e mira o Paiaguás
Partido fez convite ao prefeito e ao ex-presidente do MDB em Cuiabá, Francisco Faiad
Fotografo: Assessoria
O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro

O vice-presidente do Pros em Mato Grosso, advogado Carlos Frederick, convidou o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), para migrar para a legenda, defendendo o seu nome para a disputa ao Governo do Estado em 2022.
 
O convite foi feito após o MDB convidar uma das principais lideranças do Pros e adversária de Emanuel no pleito de 2020, Gisela Simona, para se unir à sigla e concorrer à Câmara Federal no próximo ano.
 
Á reportagem, a ex-chefe do Procon estadual afirmou ter se sentido lisonjeada com o convite e disse que ainda analisava a proposta. Uma das condições para a migração seria a saída de Emanuel do MDB – que se encontra em uma crise interna na legenda desde as eleições municipais.
 
“O prefeito Emanuel hoje está preparado para liderar qualquer partido rumo a um projeto de âmbito estadual, inclusive com chances reais de ganhar as eleições para governador em 2022”, disse Frederick, que ressaltou ter esperanças de que o convite seja aceito.
 
Segundo o vice-presidente, a proposta de mudança de partido foi estendida a um dos principais apoiadores de Emanuel, o advogado Francisco Faiad, que até o final do ano era presidente do MDB em Cuiabá e que foi destituído do cargo após a reeleição do prefeito.
 
“Tenho certeza que para o Pros seria excelente termos duas lideranças do calibre do prefeito Emanuel Pinheiro e Faiad somando esforços conosco”, afirmou.
 
Convite inesperado
 
A mudança de Emanuel para o Pros seria, no mínimo, curiosa, diante do posicionamento do partido nas últimas eleições, quando primeiro lançou Gisela candidata a prefeita da Capital e, ao ser derrotado em primeiro turno, fez aliança com o principal adversário do prefeito no pleito: o ex-vereador Abílio Júnior (Podemos).
 
Na ocasião, Gisela – como representante do partido – chegou a chamar Emanuel de “símbolo nacional da corrupção”, em referência ao caso paletó.




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil