Fotografo: U.S. Customs and Border Protection via AP
...
Foto divulgada pelo governo americano mostra parte do grupo recorde de 1.036 imigrantes ilegais apreendidos pelas autoridades na fronteira

 
O governo de Donald Trump impôs nesta segunda-feira (15) uma regra interina, sem aprovação do Parlamento, para tornar mais difícil o processo de asilo nos Estados Unidos.
 
Pela regra, os estrangeiros que tentam entrar na nação pela fronteira sul do país precisam ter tentado asilo em um outro país, no caminho, que não os EUA.
 
Por exemplo, um imigrante que saiu do Haiti, passou pela Guatemala e México antes de chegar à fronteira precisará ter pedido proteção em ao menos um desses dois países para poder tentar obter o benefício nos EUA.
No texto da regra, há a justificativa de que houve um aumento dramático do número de imigrantes ilegais encontrados perto da fronteira com o México, e que, na mesma proporção, cresceram os pedidos de proteção de perseguição ou tortura em outros países.
 
Há dez anos, o órgão dos EUA responsável por analisar pedidos de asilo recebia 5% dos imigrantes que entravam nos EUA, e hoje, essa porcentagem está em cerca de 40%, de acordo com o texto da regra.
 
"O alto número de pedidos de asilo sem mérito representa um esforço extraordinário no sistema de imigração do país, torpedeia muitos dos propósitos humanitários do asilo, exacerbou a crise de tráfico de pessoas e afeta as negociações diplomáticas dos EUA com outros países."
 
Operações foi 'sucesso', diz Trump
 
Trump também disse nesta segunda-feira que as operações para deter imigrantes clandestinos foram "muito bem sucedidas". No entanto, não há dados de quantas pessoas as autoridades migratórias norte-americanas detiveram.
 
"Muitos, muitos foram detidos no domingo, vocês só não sabiam disso. Foi um dia muito bem sucedido, mas vocês não viram muito", afirmou Trump a jornalistas na Casa Branca.
Veículos de comunicação locais, como CNN e Fox News, indicaram por volta do meio-dia que agentes do Serviço de Imigração e Controle Alfandegário (ICE, sigla em inglês) estavam atuando de acordo com o previsto, citando fontes não identificadas desta força. Mas não houve notícias de nenhuma operação significativa nas ruas.
 
Foi anunciado que cerca de 2 mil imigrantes sem documentos seriam detidos em pelo menos uma dezena de cidades. Ativistas patrulharam várias cidades no domingo para documentar qualquer prisão e oferecer assistência aos possíveis detidos.