Fotografo: Mayke Toscano/ Gcom-MT
...
Gustavo Vasconcelos, presidente do Detran

O presidente do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT), Gustavo Vasconcelos, disse em entrevista ao Bom Dia MT, nesta segunda-feira (4), que o órgão está estudando permitir o parcelamento de débitos em atraso no cartão de crédito.
 
Gustavo afirmou que, atualmente, o pátio acumula cerca de 11 mil veículos e que, a cada 10 veículos apreendidos, dois proprietários não vão buscá-lo devido ao acúmulo de dívidas junto ao órgão.
 
Além disso, o presidente falou sobre o destino dado ao dinheiro arrecadado pelo órgão.
 
Com dívida de R$ 36 milhões acumuladas em 2018, Gustavo disse que o dinheiro arrecadado é destinado aos cofres do governo e que apenas parte do recurso retorna ao órgão para o pagamento dos empregados e custeios de autarquia.
 
Confira abaixo a entrevista completa:
 
Bom Dia MT: As pessoas reclamam que os veículos deixados no pátio do Detran são danificados, mesmo que tenha sido apreendido em um curto período. Há descaso com os veículos que são apreendidos e deixados no pátio?
 
Gustavo Vasconcelos: Atualmente, temos uma operação chamada 'Limpa pátio'. Temos cerca de 11 mil veículos que não servem mais. São veículos levados para o pátio e que o dono não vai procurar e, com o tempo, vai se deteriorando.
 
Bom Dia MT: Conforme a lei, se o veículo é apreendido e o dono não vai buscá-lo em até dois meses, ele é leiloado. Neste ano, teremos mais cinco leilões. Se em até um ano os veículos não forem arrematados nos leilões e tiverem deteriorados, eles são prensados.
 
Gustavo Vasconcelos: A diária no pátio é de R$ 7, mas, a maioria das pessoas que não buscam o veículo, é porque já acumula muitas multas. Com uma nova estratégia, dentro de um mês, as pessoas que tiverem dívidas acumuladas, poderão negociá-las direto no Detran e pagar com o cartão de crédito.
 
Bom Dia MT: Para onde vai o dinheiro que o Detran arrecada?
 
Gustavo Vasconcelos: Todo recurso recebido pelo Detran é repassado para a Secretaria de Fazenda. Não fica nada com nós. Depois, parte desse dinheiro volta para pagamento dos empregados e custeio da autarquia, mas não temos um caixa da nossa própria arrecadação. O tesouro do estado, que é uma conta única, é quem distribui esse dinheiro e pagam os salários de outros órgãos.
 
Bom Dia MT: Parte desse dinheiro não deveria ficar no Detran para investir em políticas de segurança?
 
Gustavo Vasconcelos: Precisamos gerir uma parte desse recurso internamente. Temos contas de R$ 36 milhões para pagar ainda do ano passado. Ainda não conseguimos fazer nossas ações e pagar despesas internas, pois temos essa dívida. O dinheiro vai para o tesouro e o que retorna não é o suficiente.
 
Bom Dia MT: Por que o Detran não aceita o comprovante bancário ou boleto autenticado de pagamento de documentação?
 
Gustavo Vasconcelos: Os pagamentos podem ser feitos em casa, por meio do site do Detran e, em até 72 horas, o contribuinte recebe o documento em casa. Caso precise do documento urgente, é só realizar o pagamento direto no Detran e, em 40 minutos você recebe o documento de volta.