Fotografo: Da Assessoria
...
Deputado federal Dr. Leonardo (Solidariedade-MT)

Valorizar os agentes penitenciários e fortalecer o sistema penal brasileiro. Esse foi o caminho apresentado pelo deputado federal Dr. Leonardo (Solidariedade-MT) à Comissão de Segurança Pública da Câmara Federal para evitar que novos casos de assassinatos de servidores públicos do setor ocorram. 
 
Junto ao Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado de Mato Grosso (Sindspen-MT), o parlamentar apresentou à Comissão uma Moção de Pesar “em relação ao brutal assassinato do agente penitenciário, Elison Douglas da Silva, 37 anos, ocorrido na noite de 30 de junho em Lucas do Rio Verde, MT”.
 
Dr. Leonardo aproveitou a oportunidade para pedir um olhar atento às questões prisionais, principalmente a esses profissionais e à importância de seu trabalho.
 
“Prestamos solidariedade aos familiares e amigos da vítima, bem como a todos os membros do sistema penitenciário de Mato Grosso e ressaltamos a imprescindibilidade de que haja apuração dos fatos e dos responsáveis por esse abominável crime, para que não fique sem exemplar punição. Clamamos que sejam implementadas todas as medidas cabíveis para que se assegure efetiva segurança institucional aos membros do Sispen-MT”, afirmou Dr. Leonardo que é titular da Comissão de Segurança Pública.
 
Conforme relatou o deputado, ao que tudo indica, os executores planejaram friamente o assassinato do jovem pai de família, cumpridor de suas obrigações, em seu dia de folga, ao ir visitar a sua casa que estava em reforma. “O que chama a atenção, de forma preocupante, são alguns dos envolvidos: 01 adulto e três adolescentes, em conflito com a lei”, destacou.
 
Segundo o deputado federal, o agente penitenciário por sua função é obrigado a ter uma vida restrita, pelos riscos inerentes à profissão. O servidor público, pontua, se vê restrito e impedido de ir a alguns lugares públicos. Por extensão, as famílias dos agentes também sofrem restrições sociais.
 
“Diante da difícil missão do agente penitenciário, precisamos ter um olhar mais atento, identificar as dificuldades, promover treinamento, alocar recursos para equipamentos, criar novas vagas no país. Temos um longo caminho de trabalho para dar mais dignidade a esses importantes profissionais”, finalizou o deputado.