Fotografo: Reprodução
...
Defesa de Lula peticionou para liberação de tablets

 
 
 
É com atraso que a imprensa registra hoje (12/6) a devolução ocorrida no final de maio de 2017 dos tablets dos netos do ex-Presidente Lula, que foram recolhidos no dia 4/3/16. E causa mais ainda surpresa que tais reportagens registrem o desconhecimento do juiz da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba sobre tal apreensão ao ser instado por Lula sobre o assunto, no dia de seu depoimento. O Juízo mostrou também desconhecer as petições protocoladas pela defesa no dia 11/3/2016 e renovadas no dia 13/3/2017. 
 
Mais grave é o fato de que há vários equipamentos de propriedade de noras do ex-Presidente, apreendidos no mesmo dia dos tablets, e que, a despeito dos reiterados pedidos da defesa, não foram ainda liberados. Elas sequer são parte da ação que originou a medida. A defesa foi diligente, ainda que o resultado tenha demorado e, no caso das noras, ainda não tenha ocorrido, a despeito da manifesta ilegalidade da apreensão.
 
Cristiano Zanin Martins