Fotografo: CPB
...
Conselhos para famílias

Lição 5
27 de abril a 03 de maio
 
Sábado à tarde
Ano Bíblico: 2Rs 18, 19
 
VERSO PARA MEMORIZAR: “Confia no SENHOR de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-O em todos os teus caminhos, e Ele endireitará as tuas veredas” (Pv 3:5, 6).
 
LEITURAS DA SEMANA: Pv 5:3-14; 13:22; 14:26; 17:22; 23:13; 31:10-31; Mt 19:5; 1Co 7:3, 4
 
Não importa a fase da vida em que estejamos hoje, todos viemos de uma mãe e de um pai, independentemente do tipo de relacionamento que tivemos com eles após nosso nascimento, se é que convivemos com eles. Por outro lado, algumas pessoas nunca constituíram sua própria família além daquela em que cresceram.
 
Seja qual for a nossa situação ou fase da vida, o livro de Provérbios reúne instruções, poemas, perguntas e sábios provérbios. O relacionamento familiar é abordado diretamente, e outras palavras de sabedoria podem ser aplicadas ao lar. Na verdade, Provérbios é formulado como um documento familiar em que os segredos para uma vida piedosa são transmitidos de pai para filho. Assim como os pais podem escrever uma carta aconselhando um filho ou filha que está indo para a faculdade, ou indo morar ou trabalhar longe de casa, o livro de Provérbios também retrata um pai que se dirige a seu filho: “Filho meu, ouve o ensino de teu pai e não deixes a instrução de tua mãe” (Pv 1:8). O livro de Deuteronômio orienta os pais a compartilhar suas convicções com a próxima geração. Isso é o que o livro de Provérbios também faz. Na convocação do pai, ouvimos a voz do Pai celestial nos chamando a aprender.
 

 

Domingo, 28 de abril
Ano Bíblico: 2Rs 20, 21
Ame a mulher certa
 
 
1. Enumere as consequências e problemas envolvidos em uma relação sexual antes do casamento ou um caso extraconjugal, conforme descritos em Provérbios 5:3-14. Assinale a alternativa correta:
 
A. (  ) Gravidez indesejada, doenças sexualmente transmissíveis e tristeza.
 
B. (  ) Morte; perda da honra, dos anos de vida e dos bens.
 
A  pessoa piedosa reserva (se não for casada) e preserva (se for casada) suas mais profundas afeições e intimidade sexual para o casamento. O livro de Provérbios é especificamente endereçado aos homens, mas a mesma ideia relacionada às mulheres é expressa em Cântico dos Cânticos de Salomão (compare com Ct 4:12-15). A poderosa atração do amor ilícito deve ser contrastada com as terríveis consequências desse pecado. Relações sexuais casuais não possuem compromisso e, portanto, ficam muito aquém da verdadeira intimidade. Recursos materiais, físicos e emocionais são desperdiçados. E, o mais importante, devemos responder a Deus pelas escolhas feitas na vida.
 
A intimidade sexual, um dos maiores presentes de Deus para o ser humano, é um privilégio apenas do casamento (Mt 19:5; 1Co 7:3, 4; 
Hb 13:4). Em Provérbios, a imagem de um abundante manancial que satisfaz é usada como um delicado símbolo do prazer e satisfação que os cônjuges devem obter, juntos, em seu amor. Isso é contrastado com o desperdício que resulta da infidelidade. A expressão “a mulher da tua mocidade” (Pv 5:18) indica que, mesmo quando os dois amadurecem e envelhecem, o compromisso deles deve continuar. Um marido ainda é arrebatado (“embriagado” [Pv 5:19]) pelos encantos de sua esposa.
 
Na condição humana caída, os instintos sexuais podem seduzir indivíduos, afastando-os do propósito divino para a sexualidade. No entanto, Deus também deu à humanidade o poder de raciocinar e escolher. Essas tentações, se não forem continuamente subjugadas, podem se tornar irresistíveis. Um firme compromisso com o propósito divino para a sexualidade no casamento pode impedir o desenvolvimento de relações sexuais ilícitas. A escolha da permanente fidelidade ao propósito de Deus para a sexualidade no casamento não é apenas prudente, mas também traz recompensas abundantes.

 

 
Segunda-feira, 29 de abril
Ano Bíblico: 2Rs 22, 23
Um chamado aos pais
 
 
2. Quais qualidades de caráter dos pais têm consequências a longo prazo para os filhos?
 
Pv 13:22; 27:23, 24: ______________________________________________________________________
 
Pv 14:26: ______________________________________________________________________
Pv 15:1, 18; 16:32: ______________________________________________________________________
Pv 15:27: ______________________________________________________________________
 
Pv 29:17: ______________________________________________________________________
 
O caráter dos pais tem impacto direto sobre seus filhos e sobre o legado a eles transmitido. Os filhos recorrem aos pais em busca de apoio, afeto, orientação e exemplo. O livro de Provérbios elogia pais que são provedores confiáveis e que gerenciam sabiamente os recursos da família. Muitas são as maneiras pelas quais “o que é ávido por lucro desonesto transtorna a sua casa” (Pv 15:27); portanto, os pais devem estar atentos para dar prioridade à família e não ao trabalho. Pais piedosos buscam ser pacientes e dominar suas emoções. Eles levam em consideração o fato de que seus filhos dependem deles. Disciplinam seus filhos, mas cuidam para não abusar de sua posição de autoridade. Mais importante, os pais dedicados desejam seguir a Deus e ser governados pelo Seu amor e pelos ensinos de Sua Palavra, para que possam guiar seus filhos no caminho certo.
 
Por fim, a coisa mais importante que o pai pode fazer por seus filhos é amar a mãe deles. Sua fidelidade e contínua afeição por ela, ou a falta dessas coisas, têm um forte efeito sobre o bem-estar dos filhos até a idade adulta.
 
Em Provérbios, a lealdade a Deus, o compromisso com o casamento e com a família, bem como a integridade na vida pessoal e comunitária, são temas fundamentais. O sucesso em todas as coisas depende da condição do coração do indivíduo. As atrações do pecado, seja sexo, preguiça, riqueza ou poder, são abundantes, mas o marido e pai sábio busca a ajuda de Deus para fazer escolhas certas continuamente.

 
Terça-feira, 30 de abril
Ano Bíblico: 2Rs 24, 25
Correção com amor
 
 
3. Qual é a importância da disciplina e correção de uma criança? Pv 10:17; 23:13, 14; 29:1; 29:15
 
Os pais às vezes disciplinam seus filhos para lhes mostrar o comportamento socialmente inaceitável, punir a desobediência e até mesmo expressar seu descontentamento quando são constrangidos. Mas qual é a intenção de Deus com a disciplina dos membros mais novos de Sua família? Provérbios estabelece a disciplina no contexto da esperança para o futuro (Pv 19:18). Os pais piedosos sabem que os filhos têm uma natureza pecaminosa. Somente um poder pode ajudá-los com isso, e esse poder é Cristo (veja Ellen G. White, Educação, p. 29). A missão dos pais cristãos e da disciplina é conduzir os filhos a Deus.
 
Sustentando uma planta frágil. Por meio de Cristo, a disciplina não é vista como punição ou expressão de autoridade, mas como correção redentiva. O plano de Deus é que pais amorosos, conhecendo a força do pecado, guiem os filhos a Cristo. Pais cuidadosos corrigem de maneira gentil e firme, restringindo e guiando os filhos nos primeiros anos, assim como um horticultor dá suporte a uma árvore recém-plantada, até que o domínio próprio surja e o jovem passe a confiar em Deus e a cooperar com o plano divino para a salvação, crescimento e maturidade.
 
4. Qual mensagem para os pais é encontrada em Provérbios 13:24 e 23:13, 14? Assinale a alternativa correta:
 
A. (  ) Os pais devem ser condescendentes com seus filhos.
 
B. (  ) Os que amam seus filhos os disciplinam, pois isso os livrará da sepultura.
 
Apenas algumas vezes a palavra “vara” (shebet, em hebraico) é mencionada no contexto de disciplinar os filhos. É popular na literatura cristã sobre paternidade e maternidade a noção de que o uso da vara deve seguir o exemplo do Pastor celestial, que a utiliza para guiar o rebanho (Sl 23:4). Algumas passagens bíblicas indicam o ensino paciente, exemplo consistente, boa comunicação e relacionamento próximo para influenciar os filhos à mudança (Dt 11:18, 19). Eles precisam se sentir amados pelos pais. Isso é vital para que a disciplina seja corretiva e redentiva (Pv 13:24).
 

 

Quarta-feira, 01 de maio
Ano Bíblico: 1Cr 1–3
A vida é melhor no canto do eirado?
 
 
5. De que maneira o livro de Provérbios descreve com humor algumas irritações da vida doméstica? Pv 21:9, 19; 27:15, 16. Que efeito tem esse humor? ______________________________________________________________________
 
Diversos provérbios consideram como tratamos uns aos outros em relacionamentos próximos. Eles apresentam seu argumento com um leve toque de humor, como aqueles provérbios sobre o amigo insensível que “entoa canções junto ao coração aflito” (Pv 25:20) e o membro da família que se levanta cedo e, “aos gritos”, abençoa os que dormem (Pv 27:14, NVI). Ao lerem esses versos sobre mulheres briguentas, as esposas podem querer acrescentar alguns “provérbios” sobre os homens! Elas retrucam que esses ditados perpetuam exatamente o problema descrito nos provérbios, que escolhem como alvo apenas as mulheres, quando os maridos, que compartilham a responsabilidade pela atmosfera do lar, são igualmente capazes de ter um comportamento briguento. Pense, por exemplo, como deve ter sido viver na casa de Caifás ou Anás!
 
Um coração alegre é de grande ajuda. Ter senso de humor na vida familiar é uma coisa boa. O humor lubrifica a maquinaria da vida, ajudando a reduzir o estresse e as tensões. “O coração alegre é bom remédio, mas o espírito abatido faz secar os ossos” (Pv 17:22). Provérbios toma um pouco do seu próprio remédio em todo o livro e nos dá permissão para rir de alguns comportamentos que aborrecem e irritam. Talvez, o momento em que sorrimos seja a melhor ocasião para falar de hábitos ou comportamentos que nos irritam ou incomodam. Por outro lado, o humor não deve ser usado para minimizar ou ignorar problemas que requerem séria atenção.
 
Uma febre baixa pode ser um sintoma de uma infecção crônica. Brigas, resmungos e reclamações podem sinalizar que há ira reprimida em um ou mais membros da família, talvez relacionada a dificuldades com a reciprocidade ou a comunicação no relacionamento. O parceiro que reclama tenta compensar o percebido poder, controle e falta de vontade de se comunicar do outro. Se a infecção for removida, os sintomas desaparecerão. Na família cristã, em vez de evitar o problema, ou uns aos outros, os membros desenvolvem seu amor pelo Senhor e seu compromisso mútuo de comunicar suas necessidades e sentimentos, verificar a raiz de sua ira e arrancá-la.
 

 

Quinta-feira, 02 de maio
Ano Bíblico: 1Cr 4–6
Uma esposa verdadeiramente rica
 
 
6. O livro de Provérbios encerra com elogios a uma esposa virtuosa. Quais são as características e qualidades elogiadas? Pv 31:10-31
 
___________________________________________________________________________________________________
 
A mulher descrita é especial assim como a poesia que a descreve. Cada um dos versos, desde Provérbios 31:10, começa com uma das 22 letras do alfabeto hebraico. Percebe-se nesses versos um tributo a uma esposa digna – um tributo que nem mesmo todo o alfabeto apresenta uma estrutura suficiente para exaltá-la da maneira devida!
 
A ênfase de Provérbios no casamento com uma boa parceira é refletida em um ditado dos rabinos: “O lar de um homem é sua esposa”. “A mulher virtuosa é a coroa do seu marido, mas a que procede vergonhosamente é como podridão nos seus ossos” (Pv 12:4). No fim do livro, idealisticamente reunidas na descrição de uma única mulher, há muitas habilidades: fabricação de roupas, compra de imóveis, agricultura, administração doméstica e financeira. Enquanto isso, a mulher virtuosa cuida bem da sua família. Eles a amam e a elogiam.
 
Não devemos esperar que todas as mulheres tenham essa extensa lista de talentos. Eles também não são um modelo pelo qual os maridos devem avaliar suas esposas. Em vez disso, ao descrever essas capacidades e qualidades, o livro de Provérbios comunica o que é mais importante e universalmente relevante para as mulheres, assim como para os homens:  fidedignidade, compaixão, confiabilidade, fidelidade, bondade e diligência. O segredo de uma vida como essa, de acordo com Provérbios 31:30, é temer ao Senhor.
 
Em Provérbios 31:10, a palavra para “virtuosa” ou “exemplar” (NVI) significa “força”, “poder” ou “riqueza”. Ela é traduzida como “riquezas” no Salmo 62:10 e descreve os homens “valorosos” de Josué (Js 1:14, ARC). Boaz elogia Rute com a palavra “virtuosa” (Rt 3:11). Em Provérbios 31:10, há um “jogo” com o conceito de “riqueza”. A verdadeira riqueza está no caráter, na integridade e no temor do Senhor. Isso excede muito o valor encontrado em pedras preciosas.
 

 

Sexta-feira, 03 de maio
Ano Bíblico: 1Cr 7–9
Estudo adicional
 
 
Sobre a importância de manter o coração no Céu, Ellen G. White escreveu: “Os cristãos devem ser cuidadosos em guardar o coração com toda a diligência. Devem cultivar o amor pela meditação e espírito de devoção. Muitos parecem lamentar os momentos empregados em meditação, na pesquisa das Escrituras e na oração, como se o tempo assim empregado fosse perdido. Desejaria que todos vocês pudessem ver essas coisas sob a perspectiva que Deus deseja sejam vistas; pois, então, dariam ao reino do Céu um lugar de suprema importância. Manter o coração no Céu fortalecerá todos os seus dons, comunicará vida a todos os seus deveres. O disciplinar a mente em se demorar nas coisas celestiais dará vida e fervor a todas as nossas atividades. [...] Somos anões nas conquistas espirituais” (Comentário Bíblico Adventista do Sétimo Dia, v. 3, p. 1311).
 
Perguntas para discussão
 
1. Para muitos cristãos que buscam “guardar seu coração” contra a tentação, é útil ter uma rede de apoio. De que maneira isso fortalece as orações, o estudo da Bíblia e a confiança no Espírito Santo? Seria necessário buscar ajuda profissional na luta contra tentações que nos levam ao pecado e que parecem invencíveis?
 
2. Assim como ocorre com muitas coisas maravilhosas que Deus nos deu, como o riso e o humor podem ser pervertidos e transformados em algo prejudicial?
 
3. Em contraste com Provérbios 31, quais qualidades a cultura contemporânea tende a exaltar nas mulheres? Como podemos, como indivíduos, nos proteger desse mesmo comportamento degradante?
 
4. Em geral, quais atitudes culturais, no que diz respeito à vida familiar em sociedade, conflitam diretamente com os princípios bíblicos de vida familiar? Por outro lado, existem algumas atitudes culturais semelhantes aos princípios bíblicos? Quais seriam elas e como podem ser usadas para fortalecer nossa família?
 
Respostas e atividades da semana:
 
1. B.
 
2. O homem de bem deixa herança aos filhos de seus filhos; é atencioso; temente ao Senhor; é calmo e paciente; repudia o suborno; disciplina seus filhos.
 
3. A criança disciplinada anda nos caminhos da vida. Corrigir com a vara em amor não matará a criança; antes, a livrará da sepultura.
 
4. B.
 
5. O livro de Provérbios descreve com certo toque de humor o convívio com uma esposa briguenta e rixosa, em contraste com a vida no deserto ou num canto sob o eirado, e em paralelo com o gotejar da chuva. O efeito desse humor é instrutivo.
 
6. A mulher virtuosa atende às necessidades da sua família e trabalha desde cedo, pois não é preguiçosa. Ela ajuda o aflito e o necessitado, fala com sabedoria e tem um coração bondoso.