Fundada aos 14 de abril de 2006 pelo Jornalista Eraldo de Freitas - E-mails: redacao@sbcbrasil.com.br

Cidadão Repórter

(65)9966-5664
Várzea Grande(MT), Sexta-Feira, 24 de Setembro de 2021 - 23:55
11/06/2021 as 09:29:34 | Por ACNUR | 1140
Concurso de arte Jovens Com Os Refugiados movimenta a juventude ao redor do mundo
Iniciativa lançada pelo ACNUR transformará desenhos em design de bolas de futebol, que serão vendida para apoiar atividades esportivas para refugiados
Fotografo: ACNUR - ONU
O objetivo desta iniciativa é dar visibilidade à força que o esporte tem

Brasília, 10 de junho de 2021 – Centenas de jovens e crianças de todo o mundo (refugiadas ou não) estão participando da segunda edição do concurso de arte “Juventude #ComOsRefugiados”, promovido pelo ACNUR (Agência da ONU para Refugiados), cuja tema é “O esporte nos une”. Até o dia 25 de junho, quem tem entre 10 e 30 anos de idade poderá enviar desenhos para a concurso, por meio do site acnur.org.br/concurso. Cerca de 500 desenhos de 70 países já foram submetidos.
 
O objetivo desta iniciativa é dar visibilidade à força que o esporte tem para unir as pessoas e gerar esperança. Neste ano, o concurso é especial: os melhores desenhos serão convertidos no design da #BolaDosSonhos (#DreamBall), que será fabricada e vendida para financiar projetos esportivos de apoio às pessoas refugiadas em todo o mundo. As bolas serão produzidas pela Alive and Kicking, única fabricante de bolas sem fins lucrativos em todo o mundo.
 
Os melhores desenhos também serão compartilhados nas redes sociais do ACNUR em todo o mundo e apresentados em uma exposição digital. Os finalistas receberão prêmios especiais e lembranças do ACNUR. Não há premiação em dinheiro.
 
“Iniciativas como essa fortalecem a convivência pacífica entre pessoas refugiadas e as comunidades que as acolhem. As práticas esportivas ajudam os refugiados a serem integrados na sociedade, fazerem amigos e a desenvolverem um sentimento de pertencimento no novo local. Além disso, essas pessoas trazem consigo experiências, culturas e capacidades diversas de contribuições ao país”, afirma Luiz Fernando Godinho, Oficial de Comunicação do ACNUR no Brasil. (* ACNUR - Agência da ONU para Refugiados)
 
 
 




Notícias Relacionadas





Entrar na Rede SBC Brasil